sábado, 30 de julho de 2016

Rádio Gideões 24 horas no ar



IRMÃOS E AMIGOS, SE VOCÊ ABRIR O BLOG E A RÁDIO NÃO TOCAR ENTÃO É SÓ CLICAR ABAIXO ONDE ESTÁ ESCRITO CLIQUE AQUI, OBRIGADO. 

                                                                                 
                           Clique aqui e ouça nossa rádio

terça-feira, 28 de junho de 2016

PR. CESINO ESTÁ EM COMA ORAÇÃO URGENTE

PEÇO A TODOS QUE OREM

PELO NOSSO PAI QUE NA

MADRUGADA DESSA SEGUNDA
-
FEIRA ENTROU EM COMA ESTÁ

 NA UTI EM BLUMENAU

...PELA MEDICINA ESTÁ

 DESENGANADO PORÉM AINDA

 CREIO QUE MAIS UM

 MILAGRE PODERÁ ACONTECER

 EM NOME DE JESUS

 REUEL BERNADINO





O pastor Cesino Bernardino, 81 anos, conhecido por ter fundado os Gideões Missionários da Última Hora, é chamado por muitos de “Pai de missões”. Conforme um vídeo postadopelo seu filho Reuel no Facebook o ancião está em coma profundo após ter realizado uma cirurgia. Ele foi desenganado pelos médicos: “De um momento para outro ele poderá entrar em óbito”.
O pastor Reuel Bernardino narrou durante quase meia hora a situação, dizendo acreditar num milagre e pedindo que se faça uma campanha de oração. Ele não escondeu que o estado de saúde do seu pai é muito grave e reúne sérios problemas nos rins e nos pulmões.
Cesino está internado na UTI do hospital Santa Catarina, em Blumenau. Reuel, visivelmente emocionado, pediu oração por sua vida e ressaltou crer que Deus irá intervir. No final do vídeo, outros pastores que estavam na casa da família reafirmaram o compromisso com a intercessão pela vida do “patriarca”.
Vários líderes da Assembleia de Deus usaram as redes sociais para manifestar sua solidariedade e também pedir orações. José Wellington, líder da Convenção Geral das Assembleia de Deus do Brasil, manifestou sua solidariedade pelo Facebook. “Estejamos unidos em oração a família Bernardino neste momento”, escreveu.

O coma já dura mais de 24 horas e até a tarde desta terça (28) o quadro não havia se modificado.
.

Menino entrega vida a Jesus e é queimado vivo pelo pai muçulmano, VEJA COMO FOI

A decisão de uma criança em entregar sua vida a Jesus Cristo custou caro a ele, e quase o matou, devido à intolerância de seu pai, muçulmano.
O caso foi registrado na região de Kakira Parish, em Kamuli, Uganda. O menino Nassif Malagara descobriu o Evangelho após ser levado por um vizinho a um culto em uma aldeia vizinha, e lá decidiu entregar sua vida a Jesus Cristo.
No entanto, a descoberta de sua conversão fez seu pai reagir de forma agressiva, castigando-o e, posteriormente, ateando fogo ao menino.
O pastor que orou por Nassif revelou ao Morning Star News a história da conversão: “Ao final do culto, Nassif foi comigo para a sala da cantina da igreja e disse que ele queria receber Jesus como seu salvador pessoal”, disse. “Eu estava um pouco hesitante, mas depois de sua insistência contínua, eu orei com ele e ele saiu”, acrescentou.
Após essa decisão, Nassif passou a se recusar a participar das celebrações muçulmanas e também das aulas na madrassa (escola muçulmana) local. Incomodado, o pai do menino, Abubakar Malagara, 36 anos, e a madrasta, Madina Namwaje, 35 anos, passaram a investigar a situação.
Quando descobriram que o motivo do distanciamento de Nassif da fé islâmica era sua conversão ao cristianismo, eles ficaram furiosos, e o proibiram de comer, mesmo depois que jejum do Ramadã havia acabado.
Sem comida por dois dias, Nassif conseguiu se alimentar na casa do vizinho, e passou a fazer isso, às escondidas, levando um pouco de alimento para sua casa. No entanto, dias depois, Abubakar o flagrou comendo, e o espancou.
“Ele começou a me bater com paus, mas consegui fugir para um arbusto próximo. Meu pai então me seguiu, me alcançou e me amarrou a uma bananeira. Ele entrou em casa e voltou com um pedaço de madeira em brasas. A bananeira tinha folhas secas, que pegaram fogo e causaram graves queimaduras no meu corpo”, narrou o menino.
Nassif foi socorrido por vizinhos que ouviram seus gritos e o retiraram da bananeira em chamas e o levaram a um hospital do distrito de Kamuli, onde os médicos constataram várias queimaduras graves.
O doutor Walwano Zubari revelou que “Nassif vem se recuperando, mas em um ritmo muito lento”, e que por conta disso, poderá “ser encaminhado para outro hospital, para receber tratamento especializado”.
Agora, um familiar de Nassif afirmou que pretende brigar pela guarda do menino quando ele receber alta. A Polícia local prendeu o pai do menino e registrou a ocorrência, porém, como Abubakar é um assíduo frequentador da mesquita local, foi liberado após pagar a fiança.
A história de Nassif não se resume a isso. O vizinho que o levou à igreja teme que se torne alvo de Abubakar, e revelou já ter recebido ameaças por SMS em seu celular: “Nós sabemos que você está por trás da conversão de Nassif ao cristianismo. Você vai logo colher o que plantou, que será uma lição para os outros. O islamismo é contra esse tipo de conversão”, dizia a mensagem.
Uganda é um país de maioria cristã, com 85% da população seguindo as religiões baseadas na Bíblia Sagrada. Apenas 11% são muçulmanos, mas essa percentagem se concentra em grandes comunidades no leste do país, região onde o distrito de Kamuli está localizada. A legislação local estabelece a liberdade religiosa, incluindo o direito à pregação e à mudança de religião.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Parabéns Cristtiny e Juliana que Deus vos abençoe (VEJA FOTOS)

Hoje no café da manha tive o prazer de registar em minha casa a presença da minha filha Juliana que estará de aniversario amanha dia 28 de junho de 2016, e da minha netinha Cristtiny que esta de aniversario hoje completando seis aninho, por este motivo deixo meu agradecimento a Deus por este dia abençoado, e também deixo minha palavra de carinho para as aniversariantes.

             Neste dia tão especial...

 Que neste dia tão especial o Senhor esteja na tua frente para te mostrar o caminho certo...

 Que o Senhor esteja ao teu lado, para te abraçar e proteger...

 Que o Senhor esteja atrás de ti, para te salvar e te livrar do inimigo...

Que o Senhor esteja dentro de ti, para te consolar quando estiveres triste...

 Que o Senhor esteja ao redor de ti, para te defender quando teus inimigo investirem contra ti...

 Que o Senhor esteja sobre ti abençoando-te hoje e sempre...

Que seus caminhos permaneçam sempre iluminados, para que você possa continuar a iluminar também aqueles que têm a oportunidade de trilhar com você, um trechinho desta longa jornada! Muita saúde, paz, felicidade e alegria... Tudo de melhor para você... neste dia tão especial e sempre...

                                           Assina Magnus e Teresinha











sábado, 25 de junho de 2016

Pastor Antônio Magnus recebe Título de Cidadão Canguçuense




No dia 03 de junho de 2016, o Presidente do Legislativo Carlos Alberto Vargas da Silva (PP), juntamente ao primeiro Secretário Rubens Angelin de Vargas (PP) assinaram o Decreto Legislativo N° 218/2016 que: “Concede Título de Cidadão Canguçuense para Antônio Magnus Dias”, sendo que este pedido foi de autoria do Vereador Cledemir de Oliveira Gonçalves (PSDB).
A homenagem a Antônio Magnus se deu por sua destacada atuação como Pastor da Igreja Assembleia de Deus Gideões Missionários de Canguçu, visto que era natural de Sombrio/SC e veio morar em Canguçu/RS para realizar seus tabalhos evangélicos.
Matéria: Antoniéla Fonseca (Estagiária de Jornalismo).
         FONTE Câmara Canguçu 
CurtirMostrar mais reações
Comentar

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Espião do Estado Islâmico se infiltra em igreja para matar cristão, mas termina aceitando Jesus


Um agente terrorista do Estado Islâmico foi incumbido de uma missão, e para isso, precisava se infiltrar como espião em uma igreja evangélica na Turquia. No entanto, ele não imaginava que sua vida seria mudada completamente ao conhecer o Evangelho na prática.
Mohammed (nome fictício) chegou a uma igreja frequentada pela pessoa que ele deveria assassinar, pois era um sobrevivente de um ataque feito anos antes pelos extremistas muçulmanos.
A igreja que Mohammed deveria se infiltrar é dirigida pelo pastor Ghassan Thomas, um iraquiano que saiu de Bagdá sob perseguição e se refugiou na Turquia, onde montou uma igreja para receber outros refugiados. “Eu era um refugiado e podia me colocar no lugar deles. Eu os entendia”, contou o pastor à emissora Christian Broadcasting News (CBN).
A missão de Mohammed o obrigou a frequentar alguns cultos, o que o pôs em contato com a pregação do Evangelho e o tratamento dado pelos cristãos a qualquer um que passa a frequentar uma comunidade de fé, e isso causou conflitos internos ao então extremista: “Eu vi as pessoas, como eles me receberam mesmo sem me conhecer”, relembrou, acrescentando que costumava pensar sobre a situação: “Eu odeio essas pessoas e elas me mostram o amor”.
Certo dia, Mohammed recebeu uma oração que mudou alguma coisa em seu coração: “Quando eles oraram por mim, eu comecei a chorar como uma criança. Eu senti como se algo muito pesado tivesse saído do meu corpo. Quando o culto terminou, fui para casa, mas havia uma pessoa andando comigo, e eu sentia que não estava na terra. Eu disse: ‘Eu estou voando? Eu sinto que não estou andando. É como se alguém me levasse’”, testemunhou.
Essa experiência sobrenatural o obrigou a estudar a Bíblia Sagrada, e inevitavelmente, Mohammed passou a compará-la com o alcorão: “Eu descobri que este é o Deus que eu estava tentando encontrar. Este é o verdadeiro Deus. Isso é o que eu quero para a minha vida”, afirmou.
Nos tempos em que professava a fé islâmica, Mohammed disse que topava qualquer parada para o aproximar da divindade de sua religião, Alá: “Naquele tempo, eu pensava desta forma: eu deveria matar. Eu deveria fazer muitas coisas sangrentas apenas para estar mais perto de Alá”, revelou.
Ele pontuou ainda que o Estado Islâmico é movido por uma sede insaciável de sangue: “Se você não é muçulmano, você precisa ser muçulmano ou então devemos te matar e tomar tudo o que é seu — dinheiro, mulheres e tudo. Está escrito no Alcorão”, contextualizou.
O pastor Thomas usou a conversão de Mohammed para explicitar o quanto a Europa precisa de missionários nos dias atuais: “Precisamos de mais pessoas vindo e servindo a Deus na Europa com os refugiados, para fazer o contrário do que o Estado Islâmico faz”, resumiu.
Fonte Gospel mais

Padre é denunciado por escárnio após debochar de noiva por ela ser evangélica

Uma fiel evangélica denunciou um padre católico por preconceito contra sua religião, na cidade de Eldorado (MS), localizada a 435 quilômetros da capital Campo Grande.
O entrevero começou quando a evangélica foi à paróquia da cidade para consultar as informações relativas ao uso do local para uma cerimônia de casamento. Ela estava acompanhada do noivo, que é católico.
Na secretaria da paróquia, enquanto era informada sobre os detalhes burocráticos para a realização da cerimônia, o padre responsável pelo templo interveio, questionando sobre a religião do casal. O noivo informou que é católico e quando a noiva disse ser evangélica, frequentadora da Igreja Evangélica Nova Jerusalém, o padre se descontrolou, de acordo com informações do jornal Floripa.
“Credo, isso não é religião”, exclamou o padre, balançando a cabeça em sinal de reprovação. Pessoas que estavam no local presenciaram a cena. A noiva, surpresa, seguiu se informando com a secretária da paróquia, mas o padre, indignado, não se conteve, afirmando que a igreja frequentada pela noiva era uma “seita com objetivo de lucro, diferentemente da Igreja Católica”.
Nesse momento, a noiva rebateu as alegações do padre, e ele, novamente, esbravejou: “Então professa sua fé aí! Tá vendo, então é seita!”, disse, em tom arrogante. Nesse momento, o noivo se manifestou, afirmando que o padre estava desrespeitando a mulher, mas o padre seguiu afirmando que a união dos dois não valeria aos olhos da Igreja Católica.
A essa altura, a noiva deixou o local e decidiu ir denunciar o padre à Polícia, alegando que havia sido humilhada publicamente. Na delegacia, o crime foi registrado como escárnio de cerimônia, e se condenado, o padre pode pegar um ano de reclusão, além de pagar uma multa.

Em luto, Eyshila quebra o silêncio e diz que ter Jesus a mantém de pé: “Eu preciso seguir”

A cantora Eyshila quebrou o silêncio em seu luto pela perda de seu filho mais velho, Matheus, quefaleceu no último dia 14 de junho, vítima de uma meningite viral, e falou sobre a necessidade de permanecer de pé e continuar em sua jornada de fé.
Em um extenso texto publicado em sua página no Facebook, a cantora pontuou que “a saudade dói”, mas as situações de dor fazem questionar se “realmente sabemos fazer distinção entre o que é trivial ou importante”.
Eyshila pontuou que as divergências que existem no meio evangélico contribuem apenas para acabar com a paz: “Somos tão dedicados a causas e debates que, na maioria das vezes só servem pra expor o que há de pior em cada um de nós que, no anseio de provar a nossa razão, ofendemos e magoamos quem mais amamos. Não estou me referindo a princípios, pois estes não se discutem”.
“As pessoas têm me perguntado como eu consigo continuar de pé. Eis a resposta: Eu tenho Jesus. Ele é o dono da paz. Isso não me impede de chorar e clamar até cansar. Mas eu tenho certeza de que vai passar, e alguma coisa Deus vai me ensinar com tudo isso. Matheus foi recolhido por Deus, mas [o pastor] Odilon Santos [seu esposo] e Lucas [Oliveira, seu filho caçula] continuam comigo na jornada. Eu preciso seguir!”, afirmou.
Veja a íntegra da publicação da cantora:
Malaquias 4:6 – “E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais”. A saudade dói, mas também nos leva a refletir sobre o que realmente vale a pena. O que tem valor pra nós? Será que realmente sabemos fazer distinção entre o que é trivial ou importante? O que é permanente e passageiro? Será que de fato temos investido naquilo que é precioso? Somos tão dedicados a causas e debates que, na maioria das vezes só servem pra expor o que há de pior em cada um de nós que, no anseio de provar a nossa razão, ofendemos e magoamos quem mais amamos. Não estou me referindo a princípios, pois estes não se discutem. Sou adepta dos princípios bíblicos. Creio na inerrante Palavra de Deus. Mas creio que, independente de religião ou opinião, uma coisa todos querem; paz na família. Paz, apesar das lutas e batalhas diárias. Paz, apesar das tragédias e notícias inesperadas. Paz que que nos faz abrir mão do que temos como certo, afinal é melhor ter paz do que ter razão. Essa paz a qual me refiro tem dono: Jesus. Ele é o príncipe da paz. As pessoas têm me perguntado como eu consigo continuar de pé. Eis a resposta: Eu tenho Jesus. Ele é o dono da paz. Isso não me impede de chorar e clamar até cansar. Mas eu tenho certeza de que vai passar, e alguma coisa Deus vai me ensinar com tudo isso. Matheus foi recolhido por Deus, mas @odilonsantospr e @sarievilo (Lucas) continuam comigo na jornada. Eu preciso seguir! Não posso desistir de mim nem daqueles que eu tanto amo. Alguns já encerraram a sua jornada, mas não eu. Quem pode compreender os desígnios desse Deus cujos pensamentos e intenções são impenetráveis? Se eu pudesse entender tudo sobre Ele, eu seria seu deus e não Ele o meu. Que Jesus, o Príncipe da Paz, visite a sua casa e traga a reconciliação necessária para que venha o grande avivamento. Mais um dia de vida, Senhor! Obrigada!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

PRÉ CONGRESSO DE MISSÕES AD GIDEÕES DE CAMAQUÃ RS.


Rádio Liberdade AM que completa 60 anos Parabens

No dia 09 de abril do ano de 1956, foi criada a SOCIEDADE CANGUÇUENSE DE RÁDIO LTDA., naquela data foi formalizada a constituição social da Rádio Liberdade. No ano seguinte, em 17 de março de 1957, era publicado no Diário Oficial da União, o contrato social da empresa.
Mas, foi no ano de 1956 que fizemos nossa primeira transmissão. O jornal A VOZ DE CANGUÇU, em sua edição de 1°de maio de 1956, anunciava, através de entrevista concedida por seu primeiro Gerente, Clóvis Rocha Moreira, que em aproximadamente 30 dias entraria no ar  Sociedade Canguçuense de Rádio Ltda.. Entretanto, em razão de atraso nas obras, a primeira transmissão, em caráter experimental, foi realizada em 22 de junho daquele ano. Foi a primeira transmissão radiofônica realizada em nosso município, data que hoje comemoramos.
Anunciava também aquele periódico, que em concurso realizado junto à população canguçuense, haviam escolhido o nome de RÁDIO LIBERDADE AM para emissora que estava prestes a entrar no ar.
Naquela inesquecível data, estava se concretizando antigo anseio de nossa comunidade, que num esforço conjunto de dezenas de canguçuenses, reuniu recursos, juntamente com a família Lorea, de Pelotas, para tornar realizado aquele sonho.
Desde então, nossa emissora tem sido companhia da comunidade canguçuense, proporcionando informação, cultura e entretenimento, mantendo diálogo aberto com todos os segmentos. Nossos microfones democráticos têm, ao longo de nossa história, através da música, da notícia, da informação e de entrevistas, ajudado no processo de desenvolvimento da nossa querida Canguçu.
A primeira Diretoria da empresa era constituída pelos Diretores Mário Edmundo Loréa, Arnóbio Falcão da Motta e pelo Gerente Clóvis Rocha Moreira.
Nossa primeira equipe de locutores era formada por Luiz Carlos Valente da Silveira, Luiz Carlos Schubert e pelos saudosos Clóvis Moreira, Mogar Gentil Telesca da Silveira, Henrique Porto e José Francisco Jorge.
Na época a emissora, que usava o slogan “CANGUÇU TEM QUE PROGREDIR, operava com um transmissor a válvulas, marca Produtos Elétricos Brasileiros, com potência de 100 watts, na freqüência de 1490 quilohertz e tinha como indicativo de chamada (prefixo) ZYU 81.
No início dos anos 60 a LIBERDADE levava ao ar radio novelas que eram escritas por Clóvis Moreira e José Assis Mourão e contava com a participação de artistas da terra, atingindo níveis de audiência admiráveis para época. Entretanto, a década de 60 foi marcada por muitas dificuldades, pois além dos problemas econômicos da época, a emissora, por não ter fins comerciais, sobrevivia da colaboração da comunidade e tinha como principal fonte de recursos as chamadas dedicatórias, onde o ouvinte oferecia músicas mediante uma irrisória contribuição em dinheiro. Mas, foi uma época inesquecível, poética, quando uma equipe de funcionários e colaboradores trabalhava por amor à causa, a grande maioria, sequer era remunerada.
Nesse período, a emissora foi gerenciada por José Dias Noguez, o Capitão Noguez, como era conhecido. Sob sua direção, a Rádio Liberdade viveu uma época em que a informação passou a ter um tratamento diferenciado, pois, graças ao Talento do Senhor Noguez, a notícia passou a ter um enfoque mais crítico, quando se passou a questionar mais os acontecimentos da época.
Posteriormente, já sob o comando de Willy Krügger, que era um verdadeiro homem-show, os valores e talentos locais passaram a ter destaque em nossa programação através da produção e apresentação de programas de auditório
Foi um período complicado, o regime militar se instalava no país e assim como a grande maioria dos veículos de comunicação da época, a Rádio Liberdade também sofreu com o regime de exceção, sendo alvo de perseguições políticas e represálias, tendo inclusive, seu sistema irradiante danificado por pessoas que entendiam que a liberdade de informação se constituía em ameaça ao regime instalado no Brasil.
Nos anos 70, em pleno regime militar, a Liberdade continuou sob forte repressão, a fiscalização era intensa, nossos arquivos eram periodicamente inspecionados pelo então Dentel (importante instrumento de repressão do regime militar). Foi um período de poucos avanços, tanto na área tecnológica quanto na artística e cultural. Contudo, a empresa continuou sua trajetória sem se abater, ganhou um perfil mais profissional e comercial, aumentou a potência para 250 watts (era a glória), estruturou um departamento comercial e introduziu a veiculação de comerciais gravados em fitas mini K7, uma revolução para época, eis que os comerciais eram lidos “ao vivo” pelos locutores. Nesta época foram Gerentes os Senhores Ciro Iribarrem, Dirceu Fernando Gomes e Alfredo Amaral.
Na década de 80, já na direção de Sebastião Ribeiro Neto e Salazar Ribeiro de Souza demos início a uma nova fase com a aquisição de um transmissor de 1.000 watts, que proporcionou maior cobertura, nossas ondas passaram a atingir municípios que antes não eram atingidos por nosso sinal. Investimos no jornalismo local e fizemos a primeira cobertura informatizada das eleições municipais, sendo a primeira empresa privada do município a ser informatizada, através aquisição de um micro computador (outro grande marco da nossa história).
A partir do ano de 1988, já sob a Direção de Sebastião Ribeiro Neto e Hermes Ribeiro de Souza Filho, passamos a investir em tecnologia, modernizamos nosso estúdio com aquisição de equipamentos modernos, destacando-se os rádio transmissores de VHF. Fomos os precursores em transmissões externas sem fio, com a realização do programa DESAFIO AO DESENVOLVIMENTO, apresentado nos mais longínquos recantos do nosso município, revolucionando o radio jornalismo da época.
Mas, o progresso tecnológico não parou aí. Investimos em informática com a formação de uma rede de computadores conectados à internet e adquirimos um software de automação, demos um salto em qualidade e confiabilidade, com controle total de tudo que é levado ao ar, desde a hora certa até a temperatura são automáticas, nosso equipamento pode trabalhar dias a fio sem a intervenção da mão humana, somos capazes transmitir programação via satélite com disparo automático, sem que para isso haja alguém para fazê-lo.
Em 2003 adquirimos um transmissor de 2.500 watts totalmente transistorizado, transferimos nosso parque de transmissores da Vila Triângulo para as margens da BR 392, proximidades do Galeto Caxias, fizemos todo o sistema irradiante novo, num investimento de quase 200 mil reais (na época o equivalente a 1.000 salários mínimos), proporcionando maior alcance, qualidade, economia e confiabilidade, cujo desempenho só não foi melhor em função das deficiências no fornecimento de energia elétrica.
Passados todos esses anos, nossa emissora tem outro perfil, estamos presentes nos maiores eventos de nosso Estado, destacando-se a EXPOINTER e todos os eventos ligados ao setor primário,bem como eventos regionais como a FENADOCE, que acontece anualmente no município de Pelotas. Estivemos presentes em solenidades de posse de Presidentes da República, Governadores de Estado. Na capital do Estado, estamos sempre presentes com notícias do Executivo e Legislativo.
Desde o mês maio de 2005, passamos a integrar a Rede Gaúcha Sat, antecipando as principais notícias que serão manchete no dia seguinte.
Nosso sinal chega em todos os municípios da Zona Sul do Estado, levando notícia e informação a locais nunca antes alcançados por uma emissora local, pois adquirimos em um novo transmissor com 10 Kw de potência operando em classe B na freqüência de 1.500 Khz com 5 Kw de potência.

A Igreja Assembleia de deus Gideões que esta a 29 anos na radio liberdade AM de Canguçu;RS. com o programa novas de alegria parabeniza a radio Liberdade e pede a Deus que possamos alcáçar todos nossos objetivos.

Deixo aqui a meteria realizada em 2014 quando considerei um dos melhores programa nesta impontante emissora.

 Testemunho que marcou o programa novas de alegria em 2014 na Radio Liberdade, um menino de seis anos que acreditou na promessa de Deus (assista vídeo completo)



Estúdio rádio liberdade am de Canguçu/RS.
O  programa novas de alegria no dia 14 iniciou com uma simples homenagem ao saudoso Pr. Geni Borges, que era um ouvinte assíduo da programação.
E então vem uma entrevista que marcou o Programa novas de alegria quando então, é entrevistado o cantor Valdir Roxo e o Dr. e, Evangelista Marcos Jones.
Dr. Marcos conta que quando criança passou muita fome junto com seus pais que eram muito pobres, ele disse que ia buscar sopa que era servida na Igreja Assembleia de em Capão da Canoa/RS. E então o pastor servia um prato a mais para levar aos seus pais.
Dr. Marcos disse que era aleijado dos pés e que não podia usar uma sandália ou qualquer calçado.
Foi então que aos 6 anos foi na Igreja para buscar uma cura, e então recebeu uma profecia que ele não andaria mais de pé no chão, e que Deus ia levantar ele, e ia abençoar e mudar a sua história.
Todos os detalhes desta entrevista e deste testemunho você encontra no vídeo abaixo, assista compartilhe divulgue pois, irá acrescentar a sua fé e de todos que ouvir.
Sala de espera rádio Liberdade am Canguçu/RS.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Governo Temer revisa voto na ONU e fica ao lado de Israel


Itamaraty emite nota condenando ataques de terroristas em Tel Aviv

A  governo interino de Michel Temer não está mostrando mudanças de postura apenas no Brasil. O Itamaraty, agora comandado por José Serra, decidiu mudar o voto brasileiro na 199ª Sessão da Unesco, realizada em abril.
Na ocasião, foi debatido os direitos pelo patrimônio cultural nos territórios conquistados por Israel na Guerra dos Seis Dias. O texto, que era abertamente pró-palestinos, foi aprovado por 33 votos a favor (incluindo o do Brasil). Houve ainda dezessete abstenções e duas ausências. Os votos contrários agora são sete. A França também voltou atrás neste voto.
Embora seja insuficiente para mudar a decisão do órgão das Nações Unidas que cuida da cultura, a postura mostra uma ruptura com a relação Brasil-Israel tão fragilizada durante os governos petistas.
A nova postura do Itamaraty fica clara na nota oficial: “O fato de que a decisão não faça referência expressa aos vínculos históricos do povo judeu com Jerusalém, particularmente o Muro Ocidental, santuário mais sagrado do judaísmo, é um erro, que torna o texto parcial e desequilibrado”.
O governo brasileiro deixou clara sua posição mais amigável em relação a Israel na nota emitida ontem (8).
“O governo brasileiro condena o covarde ataque terrorista que deixou ao menos quatro mortos hoje em Tel Aviv. Ao transmitir seus pêsames aos familiares dos mortos e sua solidariedade com o povo e o governo de Israel, o Brasil reitera seu firme repúdio a todas as formas de terrorismo, qualquer que seja sua motivação”, diz o documento.

Ruptura nos governos petistas

Embora dê sinais de reaproximação, o governo brasileiro ainda não desfez o imbróglio diplomático de Dilma Rousseff, que deixou Israel sem embaixador em Brasília desde o início do ano. 
O distanciamento das relação começou durante o governo Lula. Em 2010, foram enviados 10 milhões de dólares do erário público para o grupo político Hamas, que governa Gaza e é considerado uma organização terrorista. Foi justamente o Hamas quem assumiu a autoria do atentado desta semana em Tel Aviv.

domingo, 19 de junho de 2016

Biografia Pastor Jotinha''



Biografia Pastor José Rodrigues ''Jotinha''

Autor da versão do hino 001 da Harpa Cristã "Chuvas de Graça" (dentre outros), o pastor José Rodrigues, de 97 anos, um dos pioneiros da Assembléia de Deus, amigo de Daniel Berg e Gunnar Vingren – fundadores da Assembléia de Deus – José Rodrigues, mais conhecido como J.R. ou “Jotinha”, é o único da 1ª geração da AD que permanece vivo.
Nasceu em Cafarnaum da Galiléia, Israel, em 24 de junho de 1910, no mesmo ano que se iniciava a Igreja Evangélica Assembléia de Deus. Em 1911 seus pais vieram refugiados para o Brasil. Seu nome de origem é Josefus Rerullu.Autor de diversos corinhos cantados na AD, como o “Eu quero ser senhor amado como um vaso na mão do oleiro...”, que compôs em 1950, muitos hinos da harpa cristã também levam as iniciais J.R. 01, 05, 08, 84, 96, além de outros. Dentre os hinos de sua autoria, J.R. afirma que o mais cantado é o número 1 da Harpa Cristã Chuvas de Graça. “Todos foram escritos em momentos marcantes da minha vida, mas o 01 é o mais lembrado. Esse hino até os ímpios cantam”. J.R. explicou ainda o segredo que faz os hinos da harpa, apesar de muito antigos, sobreviverem às inovações. “Os hinos avulsos vêm e passam, mas os clássicos da harpa cristã permanecerão até a eternidade. Foi Deus quem inspirou os autores que compuseram em constante oração”. O Pastor José Rodrigues é uma prova viva da obra que Deus tem realizado ao longo da história e um rico patrimônio da Assembléia de Deus que vai ficar marcado na memória de todos. Um comentário do pastor chama a atenção: não se casou e nunca teve sequer namorada. Uma vida de inteira dedicação à obra de Deus!Hinos que traduziu ou adaptou:001-Chuvas de Graça005-Ó desce fogo santo008-Cristo, o fiel amigo084-O grande "Eu sou"096-Deixa penetrar a luzTestemunhoEm 1932, J.R. e um grupo de irmãos passaram por uma experiência inusitada. Enquanto caminhavam pelo sertão de Pernambuco para evangelizar os vilarejos, sem alimento adequado há dias, foram surpreendidos por um bando de cangaceiros que lhes indagaram quem eram e para onde iam. J.R. disse que iriam evangelizar vilarejos. O cangaceiro perguntou se eram eles os missionários da “nova seita” que pregavam o bem, o que foi confirmado. No mesmo instante o cangaceiro mandou seus capangas retirarem da bagagem farinha de mandioca, rapadura e carne seca e oferecer aos missionários itinerantes. Após orarem agradecendo a Deus pela provisão de alimentos, pregaram o evangelho. Perguntaram ao cangaceiro seu nome e tiveram uma resposta imprevista: “Virgolino Ferreira da Silva – mais conhecido como Lampião” - bando que atuou no sertão nordestino por 20 anos. Deus usou até o cangaceiro para alimentar seus servos na jornada missionária pelo Brasil!

Conheçam a primeira pessoa, em solo brasileiro, a ser batizada com o Espírito Santo: Celina Martins Albuquerque


Nasceu em Manaus, AM, a 19 de setembro de 1874, filha de José Martins Cardoso e de Cândida Rosa de Aguiar Cardoso. Casou-se aos 25 anos de idade, no dia 25 de setembro de 1899, com Henrique Albuquerque que, como seu sogro, era prático em navegação nos rios amazônicos.No Pará, converteu-se a Cristo, na Primeira Igreja Batista de Belém que, na época, era pastoreada por Almeida Sobrinho, por quem Celina foi batizada, no batistério do templo à rua João Balby, 406.Em 1910, chegaram os pioneiros do Movimento Pentecostal, que começaram a ensinar a doutrina do Espírito Santo que traziam em seus corações. Celina se interessou pelo que eles pregavam e, crendo na verdade, passou a buscar a promessa de Jesus Cristo.Com a idade de 95 anos, a fiel anciã foi chamada ao descanso eterno, a 27 de março de 1969, em Belém do Pará.

O selo do Espírito Santo veio primeiro sobre ela

Celina Albuquerque e Maria de Nazaré foram as primeiras a declarar que aceitavam a promessa registrada em Atos 2.17-18: “E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão sonhos vossos velhos; até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão...” Elas se propuseram a permanecer em casa, em oração, até que Deus as batizasse com o Espírito Santo.

À uma hora da manhã do dia 8 de junho de 1911, em sua residência na rua Siqueira Mendes, 79 (atual 161), Celina Albuquerque foi a primeira pessoas, em solo brasileiro, a ser batizada com o Espírito Santo. Estava confirmada a verdade pregada pelos missionários, que anunciavam um novo batismo.

Logo ao amanhecer, a irmã Nazaré apressou-se a ir à casa de José Batista de Carvalho, na av. São Jerônimo, 224, levando consigo a boa nova de que a irmã Celina recebera a promessa conforme a Palavra de Deus. Na casa de José Batista estavam reunidas várias pessoas, entre elas Manoel Maria Rodrigues, diácono da Igreja Batista. Ele declarou mais tarde: “Foi nesse momento que ouvi falar e cri no batismo com o Espírito Santo”. Maria de Nazaré, no dia seguinte, teve a mesma experiência: era batizada com o Espírito Santo.

Imediatamente, todos os membros da igreja tiveram conhecimento do fato e algumas pessoas resolveram ir à casa de Celina, a fim de averiguarem pessoalmente o que estava acontecendo. Entre os interessados estavam os irmãos José Plácido da Costa, diácono e superintendente da Escola Dominical; Antônio Marcondes Garcia e esposa; Antônio Rodrigues e Raimundo Nobre, seminaristas.

Os dois missionários não silenciaram, continuando a pregar a Palavra de Deus. Realizavam reuniões de oração onde moravam, local agora muito visitado pelos membros da igreja. O clima naquela peque comunidade evangélica era de tensão. Formaram-se dois grupos: o daqueles que aceitavam a doutrina pregada pelos missionários e se mantinham firmes nas suas opiniões e o grupo daqueles que rejeitavam a doutrina do batismo com o Espírito Santo e não se conformavam com a presença dos missionários no sei da igreja.
Uma santa mulher; heroína da fé
Entre os cooperadores da primeira hora, na obra pentecostal no Brasil, encontram-se algumas mulheres que, como desprendimento e heroísmo, enfrentaram os maiores desafios. Elas se puseram como verdadeiras colunas, como vasos de ouro nas mãos de Deus.

Celina Albuquerque destacou-se entre elas. Sua bravura evidenciou-se em episódios como o descrito por A. P. Franklin, autor de Entre Crentes Pentecostais e Santos Abandonados na América do Sul, citado em O Diário de um Pioneiro. Reporta-se a um incidente ocorrido em 13 de novembro (de 1911), por ocasião de um batismo, quando grande multidão, armada com facas e laços, estava decidida a impedir a cerimônia. O escritor começa a informar: “Os primeiros batismos eram feitos todos em segredo, geralmente, às onze horas da noite, pois não havia nem templos nem tanques batismais”. E prossegue: “Mas um dia criaram coragem e anunciaram um batismo público a beira-rio. Isso deu tempo para que os inimigos se preparassem. Vieram então várias centenas de homens e pensavam que com violência poderiam impedir o ato sagrado. O líder veio à frente carregando uma cruz. Os poucos crentes que estavam reunidos compreenderam o perigo naquele momento e temeram que sangue fosse derramado, Vingren procurou ler a Bíblia, mas foi impedido. Procurou outra vez, mas o líder tirou o seu punhal e se preparou para lançar contra ele”.

Neste instante, a irmã Celina interveio colocando-se entre os dois, e esse gesto salvou-lhe a vida. Então veio a inesperada providência de Deus: o Senhor fez com que um outro católico, pessoa idosa e respeitável, se impusesse, a gritar: “Chega! Deixem que eles tenham a sua cerimônia”. O líder do grupo intentava concretizar a ameaça, mas sem o mesmo ímpeto foi contido pela palavra do missionário: “Eu faço somente o que Deus quer!” E mesmo sob os riscos, que continuavam, o ato se realizou. E Deus deu o livramento.

Ao ser batizada no Espírito Santo, Celina começou a despertar os irmãos no sentido de lhe seguirem o exemplo, havendo sido, por conseguinte, um marco esplendoroso.

Postado por Gleison Elias Pereira 

105 anos das Assembleias de Deus no Brasil veja como começou.

105 anos das Assembleias de Deus no Brasil


As Assembleias de Deus no Brasil estão completando, neste dia 18 de junho, 105 anos de fundação. Tudo começou com a vinda de dois missionários suecos que antes de chegarem ao Brasil visitaram o movimento de despertamento e avivamento espiritual da Rua Azuza em Los Angeles, EUA.

Daniel Berg e Gunnar Vingren atenderam a chamada missionária ao receberem uma revelação de Deus acerca do Pará. Porém, ambos não sabiam onde ficava. Ao pesquisarem no mapa descobriram que se tratava da região norte de nosso país. Obedecendo ao “ide” chegaram a terras brasileiras em 19 de novembro de 1910.

A princípio reuniram-se com as igrejas batistas aqui já instaladas, mas como traziam na bagagem a doutrina pentecostal do batismo no Espírito Santo com a evidência do falar em línguas e a atualidade da concessão de dons espirituais como nos tempos apostólicos, não demorou para que o Senhor Jesus começasse a batizar os membros daquela igreja que, não aceitando a
 irmã Celina Albuquerque
nova doutrina, decidiram desligar da comunhão os crentes que se uniram aos missionários. Entre eles, a irmã Celina Albuquerque, que na madrugada de 02 de junho de 1911 recebeu o batismo no Espírito Santo e falou em línguas conforme a promessa descrita no livro do profeta Joel 2 e seu cumprimento em Atos dos Apóstolos 2. Ela foi a primeira crente da igreja Batista de Belém a ser batizada. Logo outros foram batizados também. Um total de 13 membros deixou a igreja Batista em Belém do Pará para juntar-se aos missionários e fundarem em 18 de junho de 1911 a igreja Missão da Fé Apostólica.

Muitos estavam curiosos para conhecerem a nova doutrina. Houve rejeição por parte de alguns, mas muitos abraçaram a doutrina porque viam nas páginas da Bíblia a confirmação do que era pregado e ensinado pelos missionários estrangeiros. A essa altura as reuniões de oração que no início aconteciam na residência dos missionários, passaram à residência da irmã Celina de Albuquerque.

Reunidos na casa da irmã Celina, por sugestão de Gunnar Vingren, em 18 de janeiro de 1918, registrou-se a igreja Assembleia de Deus, nome que traz até hoje. Tendo origem no movimento pentecostal do início do século XX na América, as Assembleias de Deus do Brasil, cresceram nos moldes da igreja do Novo Testamento, onde os discípulos cheios do Espírito Santo levaram o Evangelho a todo o mundo.

Não muito tempo depois, as Assembleias de Deus chegaram aos grandes centros urbanos das regiões Sul e Sudeste, como Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte. Em 1922 chegou ao Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, e ganhou impulso com a transferência de Gunnar Vingren, de Belém (PA) em 1924, para a então capital da República.

Desde 1930, quando se realizou a primeira Convenção Geral dos pastores na cidade de Natal (RN), as Assembléias de Deus no Brasil passaram a ter autonomia interna, sendo administrada exclusivamente pelos pastores residentes no Brasil, sem, contudo perder os vínculos fraternais com a igreja na Suécia. A partir de 1936 a igreja passou a ter maior colaboração das Assembléias de Deus dos EUA através dos missionários enviados ao país, os quais se envolveram de forma mais direta com a estruturação teológica da denominação.

Em virtude de seu fenomenal crescimento, principalmente depois dos anos 90 com a criação e ação da chamada Década da Colheita, iniciativa das Assembléias de Deus, os pentecostais começaram a fazer diferença no cenário religioso brasileiro. De repente, as autoridades religiosas e seculares despertaram para uma possibilidade jamais imaginada: o Brasil poderia vir a tornar-se, no futuro, uma nação protestante. Tal possibilidade se tornou ainda mais real com a divulgação entre o final de 2006 e início de 2007 por um instituto de pesquisa de que, com vinte milhões de fiéis, o Brasil é o maior país pentecostal do mundo.

Atualmente, os mesmos institutos de pesquisa apontam para uma mudança no perfil evangélico brasileiro em todos os setores da sociedade por conta da ação do Evangelho. As Assembleias de Deus estão hoje em todas as camadas da sociedade, inclusive com representantes na esfera política do Congresso Nacional. Como agente de mudança não somente espiritual, vê-se a igreja agindo em grande escala em trabalhos sociais de grande envergadura e empenhada a mudar a face do nosso país a partir do Evangelho de Jesus Cristo, tendo templos em quase todas as cidades brasileiras.

http://www.pastorwellingtonjunior.com.br/2016/06/105-anos-das-assembleias-de-deus-no.html