terça-feira, 20 de setembro de 2011

Criador do kit gay para crianças será candidato a prefeito de São Paulo. Assembléia de Deus já declarou guerra


O pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad já possui um inimigo a mais na disputa eleitoral. O candidato, que é o preferido pelo ex-presidente Lula para concorrer ao cargo em 2012, despertou um sentimento de revanche em alguns líderes da Assembleia de Deus, maior igreja evangélica do País, segundo o jornalista Lauro Jardim na coluna Radar Online da revista Veja.

Fernando Haddad era o Ministro da Educação quando o MEC elaborou uma cartilha anti-homofobia que continha cenas de nudez e sexo homossexual explícitas. O material só não foi distribuído nas escolas públicas de todo o país pois a Presidente Dilma vetou, cedendo a pressões dos evangélicos.
No entendimento dos líderes, faltou consideração por parte de Haddad em relação à maioria cristã no Brasil. Há reclamações por parte de todos os setores da sociedade, que um material sobre o tema deveria ser mais bem discutido. “Não vou deixar o Haddad em paz um minuto”, prometeu um dos líderes da Assembleia de Deus que não quis se identificar.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário