sábado, 4 de fevereiro de 2012

Sobrevivente do acidente que matou família evangélica na Flórida não será deportada

Sobrevivente do acidente que matou a família de evangélicos em um acidente de carro na Flórida, não será deportada.


                                                            (Foto: Reprodução)


    Sobrevivente do acidente que matou a família de evangélicos em um acidente de carro na Geórgia, não será deportada.


Apesar dos rumores de que Lidiane Carmo, 15, seria deportada, visto que toda a família estava ilegal no país, a porta voz da Alfândega e Imigração dos EUA (ICE), Barbara Gonzalez, negou a possibilidade.

“Nossos pensamentos e orações estão com Lidiane Carmo enquanto ela lida com a trágica perda de sua família”, disse Gonzalez. “Os relatos de que ela estaria enfrentando deportação são completamente falsos”.

O risco de que ela fosse deportada tornou-se uma preocupação para os membros da igreja que sabem que ela não conhece o Brasil.

“Ela não conhece o Brasil. Ela mal sabe Português”, disse o pastor sênior da igreja, Arao Amazonas ao CNN nesta quarta-feira. “Ela fala inglês como americano”.

O carro em que Carmo estava ficou preso num engavetamento em Gainesville, na Flórida, na madrugada do último domingo. Segundo relatos da mídia, por causa do nevoeiro e fumaça envolvendo o tráfego, pelo menos uma dúzia de carros, seis tratores reboques e um trailer colidiram.

Carmo e seus pais que eram líderes da igreja e sua irmã, voltavam de uma conferência evangélica que havia ocorrido em Orlando. O grupo vinha da conferência cerca de 3:45h da madrugada.

A família, que pertencia à igreja evangélica Ministério Internacional da Restauração em Atlanta, era originalmente de Goiás. Eles vieram para os EUA em busca de uma vida melhor e desde então ficaram por 12 anos com status ilegal.

Felizmente, Lidiane não será alvo de deportação. Segundo o The Palm Beach Post, diretrizes de deportação permitem exceções humanitárias para procedimentos de deportação normal. Sob a administração de Obama, a ICE adotou uma política onde pessoas não documentadas que estão no país por muitos anos não são alvo de deportação.

Lidiane permanece no hospital Gainesville com ferimentos graves. Ela foi informada na terça-feira que sua família havia morrido no acidente.


fonte:The Christian Post

Nenhum comentário:

Postar um comentário