sábado, 31 de março de 2012

Igreja Católica perde espaço para as evangélicas em Cuba


A aproximação da população aconteceu com a mistura de ritmos que atraiu os negros cubanos para dentro das igrejas


Essa semana o Papa Bento XVI visitou Cuba e foi bem recebido pela população que ganhou folga no trabalho para poder ver o pontífice de perto. Mas de acordo com o jornal The New York Times o número de católicos naquele país tem diminuído, dando lugar para o crescimento de igrejas evangélicas.

O reverendo Jorge Ortega, da Igreja Metodista Carismática do bairro Marianao, em Havana, falou ao jornal americano dizendo que a Igreja Católica só ficou cheia pela visita ilustre do líder, mas na sua congregação todos os domingos o culto fica cheio.

“Isso ocorre todos os domingos, e embora as igrejas católicas provavelmente estejam recebendo um pouco mais de gente devido ao papa, o número de fiéis delas não se compara ao nosso”, disse ele.

Ortega garante que sua igreja teve um crescimento de 40% nos últimos cinco anos, tendo aproximadamente 2.700 membros nos dias de hoje. Esse aumento do número de evangélicos se deve a suspensão das restrições aos cultos religiosos que antes existia no país.

“Sim, o crescimento deveu-se à redução das restrições à igreja na década de noventa, mas também ao crescimento explosivo do pentecostalismo na América Latina durante a década”, explica R. Andrew Chesnut, professor de religião da Universidade Virginia Commonwealth e especialista em fé religiosa na América Latina.

Foi a identificação, ao contrário da Igreja Católica, as evangélicas começaram a atrair a população anunciando a mensagem com músicas que misturam os ritmos africanos como lembra o pastor da Igreja Batista Ebenezer, Raul Suarez.

“É natural que em Cuba as pessoas busquem uma religião, uma corrente espiritual para carregá-los, e isso está ocorrendo de uma maneira abrangente”, disse o religioso que estava comemorando os 65º aniversário da denominação.

O que esses pastores possuem de dificuldade é a falta de meios para divulgar o evangelho, já que em Cuba não é possível alugar horários nas rádios ou na TV. Outro impedimento é que a lei cubana não autoriza a compra de propriedades para construir templos, ou seja, se a igreja crescer não pode comprar um terreno para construir uma maior como acontece no Brasil.

Com informações UOL


Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/igreja-catolica-perde-espaco-para-as-evangelicas-em-cuba/#ixzz1qik9rMRS

Nenhum comentário:

Postar um comentário