sexta-feira, 29 de junho de 2012

Pastor Silas Malafaia critica proposta do novo Código Penal afirmando que o texto apoia o aborto e o uso de drogas


As mudanças propostas no Código Penal brasileiro propostas em texto de reforma elaborado por uma comissão de juristas que foi entregue hoje ao presidente do Senado, José Sarney, tem causados protestos e discussão entre representantes religiosos.


De acordo com o site Verdade Gospel, o pastor Silas Malafaia comentou as mudanças propostas, que envolvem questões polêmicas, como a extensão de casos em que a mulher poderá realizar o aborto, a permissão para plantio de drogas para uso próprio e a criminalização da homofobia.



Malafaia criticou vários pontos apresentados na proposta, como a possibilidade de uma mulher poder interromper a gravidez caso seja comprovado que ela não está preparada psicologicamente para ser mãe.



- É uma maneira descarada de aprovar o aborto, contrário a princípios constitucionais que protegem a vida – afirmou o pastor.



O pastor questionou também o fato de que a proposta descriminaliza o consumo e drogas, com como seu cultivo e transporte para uso pessoal. – Por algum acaso quem consome drogas, adquire de quem, um ser extraterrestre ou um demônio que saiu do inferno para vender drogas? – questionou Malafaia, ressaltando que o uso de entorpecentes está diretamente ligado ao tráfico.



O líder da Igreja Assembleia de Deus Vitoria em Cristo falou ainda da equiparação do comportamento homossexual ao racismo e do fato de o novo Código Penal permitir que movimentos sociais como o MST pratiquem vandalismo em repartições públicas.



Leia na íntegra os comentários do pastor:



As aberrações da proposta do novo Código Penal:



1) Uma mulher pode interromper uma gravidez até o terceiro mês se um psicólogo ou um médico atestar que ela não está preparada para ser mãe. Que absurdo!



Desde quando um médico ou um psicólogo tem dados científicos para dizer que uma mulher não está preparada para ser mãe?



A mulher, biologicamente e psicologicamente, já foi formada para ser mãe!



É uma maneira descarada de aprovar o aborto, contrário a princípios constitucionais que protegem a vida.



2) Outro absurdo é a liberação do uso de drogas. Tanto cultivar e transportar drogas para uso pessoal está liberado! Aí tem um dado dos hipócritas: consumir drogas perto de escolas é crime. E a hipocrisia geral: criminaliza o traficante.



Por algum acaso quem consome drogas, adquire de quem, um ser extraterrestre ou um demônio que saiu do inferno para vender drogas?



Uma verdadeira palhaçada! Todo mundo sabe que a liberação de drogas aumenta o seu consumo, e as drogas são um dos elementos mais terríveis como produtora de violência.



3) Outro erro é comparar comportamento homossexual com racismo. Raça você não pede para ser ou não decide ser, é! Homossexualismo é comportamento!



4) Outro absurdo é permitir a baderna de movimentos sociais, tais como MST, que quebram repartições públicas, privadas e que o novo Código Penal os protege.



Povo de Deus, oração sem ação não vale nada! Você é cidadão! Exerça a sua cidadania! Multiplique esta informação e vamos bombardear os senadores com e-mails.


Por Dan Martins


Fonte: Gospel+








Nenhum comentário:

Postar um comentário