quinta-feira, 12 de julho de 2012

Centenas de pessoas se despedem de Maiara Kohler; veja fotos

Foto: Diego Vilela
Família segue inconformada com o fim trágico da filha mais velha
Faltou espaço na Igreja Luterana Santa Marta para que todos pudessem se despedir da jovem Maiara Schellin Kohler, 20 anos. Aproximadamente 500 pessoas passaram pela comunidade que fica na Florida, 2º Distrito, na tarde desta quarta-feira.

O choro de comoção das pessoas era quebrado pelas brincadeiras das crianças, entre elas Weslei, o filho de Maiara, de dois anos e cinco meses.

A reportagem do jornal Canguçu On Line conversou com familiares e amigos da jovem encontrada morta na noite de terça-feira. Ninguém esconde o sentimento de revolta pelo crime.

- O culpado vai ser encontrado logo. Não vamos deixar acontecer uma injustiça como esta – disse o pai Claudiomar Kohler, um dos mais abalados com o caso.


A Polícia Civil tem recebido uma série de informações que podem ajudar no esclarecimento do caso.
O agricultor que encontrou o corpo da jovem na sua propriedade, no Rincão dos Maias, 1º Distrito, esteve no sepultamento. Ele já prestou depoimento à Polícia Civil. Na conversa que manteve com o jornal por cerca de 20 minutos, preferiu não entrar em detalhes, a pedido da investigação.

Ele mostrou-se assustado com o acontecimento.

- Se os cachorros não tivessem latido, o corpo dela dificilmente seria encontrado. O lugar onde ele estava nem dá para ser visto da estrada – limitou-se a dizer.

A Polícia Civil voltou ao local na tarde desta quarta, na tentativa de encontrar informações que possam levar ao responsável pelo crime. De acordo com o agricultor, um grande número de pessoas visitou a área desde as primeiras horas da manhã, curiosas pela repercussão da morte.

Outro que esteve na Igreja Santa Marta foi o ex-namorado, que é funcionário de uma discoteca e pai de Weslei. O menino de dois anos e cinco meses é fruto de um relacionamento rápido do casal, que chegou a morar junto por cerca de quatro meses, até se separar. Como Maiara trabalhava na cidade, o filho era criado pelos avós maternos.

Quem não teria sido visto no enterro foi o senhor de idade com quem Maiara dividia um apartamento no cruzamento das ruas General Câmara com André Puente, no Centro. Segundo familiares, ele esteve no baile realizado no Salão Kohler, no sábado (7), e depois teria dormido na casa dos pais da vítima.

Maiara era a filha mais velha de Claudiomar Klug Kohler e Leni Schellin Kohler. O casal ainda tem um filho de 14 anos e uma menina de 11.

O jornal Canguçu On Line segue acompanhando o caso. Aguarde mais informações.
http://www.cangucuonline.com.br/index.php?menu=noticia&categoria=49&noticia=4237


FONTE; Canguçu On Line

Nenhum comentário:

Postar um comentário