sexta-feira, 20 de julho de 2012

‘Nós vamos encontrar a pessoa que matou Maiara’, aposta a promotora de Justiça

Foto: Diego Vilela
Instituto Geral de Perícia recolheu objetos no local do crime que podem pertencer à Maiara
Camile Balzano de Mattos listou as informações a serem passadas pela Perícia que devem ajudar a solucionar o crime
A Polícia Civil aposta todas as fichas no registro de ligações do celular de Maiara Kohler para chegar aos responsáveis pelo crime que chocou Canguçu. A jovem possuía dois números no aparelho, um da operadora Oi e outro da operadora Claro.

Na noite de 7 de julho, quando ela saiu do trabalho e não foi mais vista, a família telefonou para estes números, mas as ligações indicavam que o celular estava desligado, o que não era uma atitude comum de Maiara, segudo familiares. Foram as primeiras suspeitas levantadas pelo pai Claudiomar e pela Mãe Leni.

- Poderemos saber com quem a Maiara falou e onde (ela estava) pelas ligações que recebeu – disse a promotora de Justiça Camile Balzano de Mattos, que acompanha a investigação, em entrevista à Rádio Liberdade AM nesta quarta-feira (18).

A quebra de sigilo telefônico da vítima pode ser tão decisiva quanto o laudo final do Instituto Geral de Perícia (IGP), que deve ser enviado à Polícia nos próximos dias. As informações identificadas pelo perito, no entanto, já estão com a investigação.

- A forma como ela foi morta, se foi uma pessoa ou mais de uma pessoa (envolvida no crime), o que ela comeu, com quem ela comeu, quantas horas antes (de ser encontrada morta) ela jantou... Nós temos todos esses dados em razão da Perícia – explica Camile.

A promotora de Justiça de Canguçu ainda mandou um recado ao responsável pelo crime.
- Se essa pessoa se apresentasse à Delegacia, poderia dar a sua versão dos fatos. Hoje, isso seria o melhor para ela – insinuou.

Maiara Kohler foi encontrada quase três dias depois do desaparecimento com as mesmas roupas que usava ao sair do trabalho. As peças de roupa poderão indicar, por exemplo, as localidades do Município em que ela esteve e quando passou por lá.

A jovem que pretendia ir a um baile na casa dos pais, na Florida, 2º Distrito, foi encontrada morta em um matagal no Rincão dos Maias, 1º Distrito, na tarde de 10 de julho.
Conforme as informações precisas vão enriquecendo o trabalho da Polícia, a investigação caminha para um desfecho esclarecedor.

- Realmente acredito que nós vamos encontrar a pessoa que matou a Maiara – aposta Camile Mattos

fonte: http://www.cangucuonline.com.br/index.php?menu=noticia&categoria=49&noticia=4283

Nenhum comentário:

Postar um comentário