sábado, 21 de julho de 2012

Silas Malafaia afirma que programa Na Moral fez apologia ridícula ao exibir casamento entre “lésbicas evangélicas”


Silas Malafaia afirma que programa Na Moral fez apologia ridícula ao exibir casamento entre “lésbicas evangélicas”O pastor Silas Malafaia comentou, através de seu site, a edição dessa quinta feira (19) do programa Na Moral, que apresentou uma cerimônia de união civil entre duas mulheres que viviam juntas há 17 anos, e se declaram evangélicas.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Em seu artigo, Malafaia afirmou que não se pode esperar de pecadores a mesma atitude de quem conhece a verdade, mas que não poderia deixar de manifestar sua indignação e protesto contra a quebra de princípios instituídos por Deus. Ele criticou o programa, que ele classificou como propaganda ostensiva e ridícula em prol da causa gay, e o apresentador Pedro Bial que, de acordo com o pastor, tem feito um papel medíocre.

- Pedro Bial, que já tem feito papel de medíocre e ridículo no Big Brother Brasil, agora para mostrar que é mais ridículo ainda, vem fazer programa de uma verdadeira propaganda de união gay,

enganando a sociedade ao mexer no emocional das pessoas, quando na verdade, por trás das câmeras, estas relações são terrivelmente problemáticas – afirmou Malafaia, que afirmou ainda que nas próximas gerações serão vistos os efeitos de crianças criadas por homossexuais.

O texto afirma ainda que o programa retratou uma realidade distorcida, apelando para a emoção para tentar comover o telespectador.

Malafaia afirmou ainda que por muito tempo profetizou para que Deus destruísse a Rede Globo, mas que agora profetiza para que os evangélicos tenham espaço na emissora.

- Se o diabo já tem usado, então, que Deus possa nos abrir portas para usarmos este veículo para a Glória de Deus – justificou.

- É inaceitável que um veículo de comunicação desta grandeza venha fazer uma apologia tão ridícula ao casamento gay – concluiu Silas Malafaia, que pediu ainda que seus leitores enviassem seus protestos à Globo.

Por Dan Martins

Redação Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário