quarta-feira, 8 de agosto de 2012

15 cristãos são mortos em ataque a igreja na Nigéria, e grupo extremista islâmico exige que presidente cristão se converta ou renuncie ao cargo

 Por Dan Martins
15 cristãos são mortos em ataque a igreja na Nigéria, e grupo extremista islâmico exige que presidente cristão se converta ou renuncie ao cargoNa noite dessa segunda feira um grupo de homens armados invadiu a igreja evangélica “Deeper Life Bible Chuch”, que fica na região central da Nigéria, onde abriram fogo e mataram ao menos 15 pessoas. Esse ataque se soma às dezenas de outros atentados contra cristãos, ocorridos nos últimos meses no país.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
O porta-voz do governo do estado de Kogi, Jacob Ed, confirmou à agência France que o ataque resultou em pelo menos 15 mortes. De acordo com o tenente-coronel Gabriel Olorunyomi, chefe da Força de Tarefa Conjunta do Estado de Kogi, entre os mortos estava o pastor da igreja, ele relata também que quatro fiéis morreram depois, em consequência de seus ferimentos.

De acordo com a France Press, o ataque ainda não foi reivindicado. Porém, o grupo islamita Boko Haram reivindicou ataques contra igrejas nas regiões norte e central da Nigéria nos últimos meses, como parte de uma ofensiva que matou centenas de pessoas.

O Boko Haram já afirmou ter como intenção exterminar o cristianismo do país, e na ofensiva motivada por essa intenção já matou centenas de pessoas em dezenas de ataques a igrejas e até mesmo ao prédio da ONU na capital do país, Abuja.

Abubakar Shekau, chefe do grupo radical, apareceu recentemente em um vídeo publicado na internet, no qual classifica o presidente norte-americano Barak Obama de ‘terrorista’, e exige que o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, converta-se ao Islã ou renuncie ao cargo.

O grupo extremista, tem como objetivo declarado a implantação da sharia (lei islâmica) como regra no país. Com sua campanha violenta, que começou em meados de 2009, depois que seu fundador, Mohammed Yusuf, morreu sob custódia da polícia, o grupo já conseguiu cumprir seus objetivos em 12 estados do norte da Nigéria.

Redação Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário