segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Pastor Silas Malafaia emite nota de repúdio a jornal que o acusava de interferir nas eleições de Manaus

Por Dan Martins
Pastor Silas Malafaia emite nota de repúdio a jornal que o acusava de interferir nas eleições de ManausNo fim da última semana foi noticiado pelo jornal “A Critica” que o pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, estaria usando Cruzada Vida Vitoriosa para interferir nas eleições em Manaus. O jornal afirmava que sua repórter Mariana Lima teria flagrado uma conversa entre Malafaia, o pastor Jonatas Câmara e o apóstolo Renê Terra Nova, na qual Malafaia teria recomendado que ambos os pastores locais não recomendassem que os fiéis votassem na senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) e no ex-senador Artur Neto (PSDB), candidatos a prefeito na cidade.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Silas Malafaia publicou uma nota de repúdio ao jornal, na qual afirma que a jornalista faltou com a verdade ao publicar a notícia. Na nota, enviada à imprensa, o pastor ressalta que estava em uma conversa entre amigos, e que não teria nenhuma autoridade para dar esse tipo de orientação aos pastores com os quais conversava.
Ele afirma ainda que não se manifestou, e nem se manifestará sobre os candidatos da cidade, e que os líderes evangélicos locais tem total soberania sobre seus ministérios para apoiar qualquer candidato que lhes convir.
A respeito da notícia “Evangélicos são orientados a votar em prefeituráveis em Manaus”, de autoria da jornalista Mariana Lima, publicada no dia 10 de agosto de 2012 no Jornal A Crítica, lamento profundamente que uma jornalista, que não estava participando da conversa, venha expor pessoas no afã de produzir notícia, mesmo que esta não tenha compromisso com a verdade. Gostaria de fazer alguns esclarecimentos, os quais também foram enviados ao Jornal A Crítica:

1- Como disse diante de quase 1.200 pastores em Manaus, o evento Vida Vitoriosa para Você não tem nenhum tipo de compromisso político, com divulgação ou condenação de candidatos. O objetivo é exclusivamente evangelístico.

2- Para provar que a jornalista não entende nada do mundo evangélico, quem sou eu para dar orientações a líderes como Jônatas Câmara e Renê Terra Nova? Isso deve ser uma piada, pois eles são tremendamente soberanos em suas organizações e não estão em nenhum milímetro subjugados a qualquer orientação de minha parte. São idôneos e capazes para decidirem sobre assuntos que envolvam suas comunidades. Ao contrário do que foi divulgado, a minha conversa com eles foi indagando sobre a candidatura de Manaus, por eu não ter conhecimento total da situação política desses candidatos no estado do Amazonas.

3- Quanto a querer insinuar que sou DÚBIO ao dizer uma coisa para a plateia e fazer outra nos bastidores, só posso definir como mau caratismo de quem escreveu. A minha conversa particular com Jônatas e Renê é pautada pela amizade que temos, e não abro mão do meu direito como cidadão, amparado pela Constituição do país, de ter privacidade. Expor uma conversa reservada entre amigos é uma afronta e uma tentativa de violar o meu direito de conversar o que quiser com qualquer pessoa. Não dou satisfação a ninguém de minhas conversas reservadas.

4- Reafirmo peremptoriamente que não me manifestei e nem me manifestarei sobre apoios ou condenação a candidaturas à Prefeitura de Manaus. Os líderes

evangélicos dessa cidade têm autonomia para indicarem a seus membros aquele que melhor lhe convir.

Atenciosamente,
Silas Malafaia
Redação Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário