sábado, 4 de agosto de 2012

Pastor vietnamita é agredido, mas não desiste de levar o ministério pastoral adiante

Incidente ocorreu no mês passado, depois que o pastor fez uma visita a novos convertidos ao cristianismo




Pastor vietnamita é agredido, mas não desiste de levar o ministério pastoral adiante Na cultura de Vinh*, ajoelhar-se à outra pessoa significa admissão de culpa e rendição a uma autoridade. Onde ele morava, as autoridades proibiram os pastores de plantar novas igrejas.

Vinh ficou muito assustado com as ameaças do líder da gangue e seu bando. Como ele se negou a ajoelhar, o chefe da gangue o colocou de joelho e deu-lhe um forte golpe. Os bandidos balançaram a cabeça em aprovação à violência contra o pastor. Um policial à paisana estava entre eles e presenciou tudo.

As autoridades de aldeias tribais do Vietnã, muitas vezes, contratam bandidos para ameaçar e desencorajar os pastores. Essa é uma forma de evitar a implantação de novas igrejas. Tais incidentes são vistos pelas autoridades como simples casos de vandalismo praticados por gangues, muitas vezes classificadas nos registros policiais como pequenos delitos.

Mesmo apanhando, Vinh não se curvou diante dos infratores. O estudante de 24 anos teve que suportar uma série de golpes em seus joelhos. O líder da gangue, agora fervendo de raiva, bateu duas vezes na mandíbula de Vinh usando o cabo da arma. O Jovem pastor caiu de bruços na sarjeta, os bandidos fugiram do local. A mandíbula de Vinh foi quebrada em quatro partes, e ele passou várias semanas no hospital. Ele não podia comer alimentos sólidos, tinha que usar palha para fazer suas refeições.

Dois dias antes do ataque, Vinh havia participado de um programa de treinamento pastoral ministrado pela Portas Abertas Internacional, na capital do Vietnã, Ho Chi Minh. "Ele era um dos estudantes mais promissores da classe", explicou o pastor de Vinh. "Ele era apaixonado por compartilhar a palavra de Deus e tinha um profundo amor por Jesus".

O pastor de Vinh, disse que ele abriu uma igreja em janeiro de 2012, logo após se formar como pastor. Em seis meses, sua igreja cresceu muito. Os policiais, que consideram qualquer reunião organizada como uma ameaça à segurança nacional, começaram a notar esse crescimento. O pastor de Vinh o advertiu sobre isso.

Cristãos da capital se reuniram para orar, logo que souberam o que havia acontecido com Vinh. Durante dois dias, eles jejuaram e intercederam. Vinh tinha fé de que, as orações dos seus irmãos e irmãs em Cristo, eram suficientes para curar suas feridas. O médico que atendeu Vinh ficou desconcertado quando ele decidiu renunciar à cirurgia, e assinou um documento de renúncia que absolvia o hospital de qualquer responsabilidade.

Vinh colheu os frutos de sua fé. Certa noite, ele viu Jesus Cristo à sua cabeceira. Quando ele acordou na manhã seguinte, sua mandíbula estava curada.

"Vinh está em plena recuperação", disse um colaborador da Portas Abertas, que supervisiona o trabalho no Vietnã. "Ele está se preparando para voltar à igreja que ele abriu para dar continuidade ao ministério pastoral".

Pedidos de oração
• Ore pela cura e proteção de Deus na vida de Vinh, enquanto ele retorna para a aldeia tribal onde plantou uma igreja.

• Ore para que Deus fortaleça a fé dos cristãos da aldeia de Vinh.

• Ore por tantos outros pastores vietnamitas, como Vinh, que são espancados por bandidos locais em virtude de seus ministérios frutíferos.

* Nome Fictício

Fonte: Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário