quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Polícia pede a prisão preventiva do suspeito de ter matado Maiara

Crime foi cometido em um local diferente de onde o corpo foi encontrado, no 1º Distrito
Foto: Diego Vilela
“Temos provas suficientes para que o indiciado seja condenado”, confia Paula Vieira

A entrevista concedida pela titular da Polícia Civil de Canguçu, Paula Vieira, e pela delegada regional Carla Kuhn revelou detalhes da investigação da morte de Maiara Schellin Köhler. As informações fazem parte do inquérito de quase 500 páginas entregue ao Ministério Público (MP) na manhã de sexta-feira (31).

Segundo a investigação, a morte aconteceu na noite de 7 de julho, logo depois que a jovem de 20 anos saiu do trabalho, na avenida 20 de Setembro, e não foi mais vista.

O crime, no entanto, foi cometido em um local diferente de onde o corpo foi encontrado, três dias depois, na localidade do Rincão dos Maias, 1º Distrito.

A Polícia pediu a prisão preventiva do suspeito e descartou a participação de outras pessoas.
- Temos um único suspeito para o crime. Não trabalhamos com a hipótese de um co-autor – atesta Paula Vieira.

O indiciado é acusado pelos crimes de homicídio qualificado – neste caso, morte causada por estrangulamento – e ocultação de cadáver.

- Temos provas suficientes para que o indiciado seja condenado – confia Paula Vieira.

O Ministério Público pode dar o parecer sobre o caso nesta terça-feira (4). O órgão terá de decidir entre arquivar o crime, denunciar o acusado ou pedir novas diligências (provas) à investigação.

Depois, caberá à 2ª Vara Judicial avaliar o pedido de prisão preventiva do suspeito.

http://www.cangucuonline.com.br/index.php?menu=noticia&categoria=49&noticia=4603
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário