quinta-feira, 11 de outubro de 2012

'Confiamos em Deus', diz família de criança desaparecida há 1 ano em MT


Filha caçula desapareceu quando ia até casa da vizinha em Nova Olímpia.
Família se mudou e mãe arranjou emprego para 'amenizar' saudades.

Andrelina desapareceu há um ano, na véspera do Dia
das Crianças (Foto: Arquivo pessoal)
Menina desaparecida (Foto: Arquivo pessoal) O trabalho, a fé em Deus e a esperança. É dessa forma que a família de Andrelina Lima Marques, de 11 anos, tenta superar o desaparecimento da criança em Nova Olímpia, cidade distante 207 quilômetros de Cuiabá. Nesta quinta-feira (11), véspera do Dia das Crianças, completa um ano que a Andrelina sumiu. Na ocasião, a menina tinha saído de casa para se encontrar com uma amiga da mesma idade para chamá-la para ir a um show infantil que ocorreria no município.

Em entrevista ao G1, o pai da menina, Adão Marques, de 39 anos, relata que durante todos esses meses a família ainda cultivou a esperança em ver Andrelina novamente. “É muito doloroso pra quem é pai e mãe.

Minha esposa começou a trabalhar recentemente para tentar se distrair, pois em casa ela só ficava chorando e quase entrou em depressão”, explicou.

Andrelina é a caçula da família e não costumava sair sozinha, de acordo com os pais, e só teve permissão para ir até a casa da vizinha porque a residência fica na rua de trás de onde eles moravam, no bairro Jardim Boa Esperança. No dia do desaparecimento, Andrelina estava de chinelo, vestia uma blusa preta e um short jeans.

A gente tem fé e confia demais em Deus"
Adão Marques
pai de Andrelina

A menina foi até a vizinha e chamou duas amigas, que têm quase a mesma idade que ela. A intenção era ir até um show de humor infantil ainda na região, que ocorreria uma hora depois em comemoração ao Dia das Crianças. No entanto, as crianças disseram que iriam mais tarde e depois disso Andrelina não foi mais vista na cidade.

A Polícia Civil ouviu testemunhas e alguns investigadores vasculharam regiões da cidade. Surgiu um boato que a garota foi vista na rodoviária da cidade de Nova Mutum, a 269 km da capital. A família foi até o município vizinho para procurar Andrelina, no entanto, nada foi confirmado sobre o paradeiro dela.

Adão trabalha em uma usina de produção de açúcar, que também ofereceu ajuda para procurar a garota. Já a mãe da menina, Alexandra Lima, de 36 anos, começou a trabalhar recentemente em uma sapataria da cidade. A família diz que até se mudou de casa para tentar 'amenizar' a saudade.

“O Dia das Crianças está chegando novamente e o pessoal da usina distribui brinquedos, doces e sorvetes para as crianças. É difícil pensar nisso pois minha filha não estará lá para aproveitar”, disse Adão.
O casal ainda tem outros três filhos, sendo duas meninas de 13 e 14 anos e um garoto de 14 anos. 

Andrelina completaria 12 anos no dia 5 de novembro. “A gente tem fé e confia demais em Deus. Não acreditávamos que isso poderia acontecer conosco, só víamos isso em reportagens da televisão”, contou o pai da menina.

A Polícia Civil, um ano depois, ainda não tem informações sobre o paradeiro da garota. No entanto, ainda de acordo com a polícia, as investigações continuam para tentar localizar Andrelina.



Nenhum comentário:

Postar um comentário