sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Casa Branca anuncia que pastor escolhido para cerimônia de posse de Barack Obama será substituído por pastor pró gay

Casa Branca anuncia que pastor escolhido para cerimônia de posse de Barack Obama será substituído por pastor pró gay
A escolha do pastor Louie Giglio para ministrar a benção na cerimônia de posse do presidente americano reeleito Barack Obama foi envolvida em polêmica, depois que foi divulgado o vídeo de um sermão no qual o pastor condena a homossexualidade. Porém, o presidente aparentemente está buscando agradar todos os públicos na cerimônia, e convidou o ativista gay Richard Blanco para escrever e ler o poema da cerimônia de sua posse.
Mas, segundo o The Christian Post, o rev. Louie Giglio não dividirá o palco da cerimônia de posse com Blanco, visto que ele enviou uma carta à Casa Branca recusando o convite feito pelo presidente. Em sua carta, o pastor não menciona a presença do ativista gay, mas justifica a recusa afirmando que não quer que sua presença no evento fomente um debate sobre homossexualismo.
A escolha do presidente era semelhante à de seu primeiro mandato, quando o pastor batista Rick Warren, um oponente do “casamento” homossexual, para fazer uma oração abençoando-o e o bispo gay Gene Robinson, que “invocou as bênçãos divinas” sobre Obama.
A polêmica do pastor com o tema se desenvolveu principalmente por causa da divulgação de um vídeo no qual ele aparece tecendo uma série de críticas ao homossexualismo durante um sermão.
- Devido a uma mensagem minha, de 15-20 anos atrás, é provável que a minha participação, e a oração que eu faria, seriam ofuscadas por aqueles que procuram fazer a sua agenda o ponto focal da inauguração – explicou o pastor, que escreveu ainda: – Respeitosamente retiro a minha aceitação ao convite do presidente.
Como resposta à recusa de Louie Giglio a Casa Branca publicou um comunicado afirmando que o pastor evangélico seria substituído por alguém que, em suas crenças, defenda o casamento gay.
- Nós não estávamos cientes dos comentários passados do pastor Giglio, na época de sua seleção, que não refletem o nosso desejo de celebrar a força e a diversidade de nosso país neste Inaugural – afirmou Addie Whisenant, porta-voz do comitê do inaugural de posse do presidente.
O inaugural do presidente americano será marcado por um toque simbólico em uma antiga tradição da cerimônia: Obama usará durante seu juramento não apenas uma Bíblia, como é de costume, mas duas. Uma delas pertenceu a Abraham Lincoln e uma era de propriedade do reverendo Martin Luther King Jr.
Por Dan Martins para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário