quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Pastor pré-candidato a presidente no Equador promete proibir filmes e shows de rock no país

Pastor pré-candidato a presidente no Equador promete proibir filmes e shows de rock no país
Shows de rock e filmes blockbusters de Hollywood podem se tornar parte do passado no Equador.
O pré-candidato a presidente e pastor evangélico Nelson Zavala prometeu proibir as manifestações culturais ligadas aos temas mencionados acima, numa entrevista ao canal Ecuavisa.
“Qualquer show de rock no nível, por exemplo, deste senhor Marilyn Manson, que destrói a mente dos jovens, os levam à droga e à perdição, e atenta contra a liberdade e o respeito à fé e ao culto, eu proibirei”, declarou o pastor.
Nelson Zavala, que já foi acusado de maus tratos familiares, pretende disputar as próximas eleições pelo Partido Roldosista Equatoriano (PRE), de orientação populista.
Sobre o atual presidente do país, Rafael Correa, Zavala disse que se trata de uma “serpente”, e o acusou de “blasfemar contra Deus” e “mentir constantemente”, segundo informações do G1.
O pastor usou o termo “transtornados” para se referir aos homossexuais, apesar de acreditar que trata-se de uma prática comportamental: “A homossexualidade, como pecado, é uma desgraça para o homem porque perverte sua correta sexualidade. E acho que a homossexualidade é um severo transtorno de conduta, mas não considero uma doença”.
De acordo com as pesquisas prévias, Nelson Zavala não tem nem 1% de intenção de votos.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário