quarta-feira, 6 de março de 2013

“Deus está no controle”, afirma noiva do goleiro Bruno sobre resultado do julgamento do caso Eliza Samudio

“Deus está no controle”, afirma noiva do goleiro Bruno sobre resultado do julgamento do caso Eliza Samudio
Ontem, o ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, acusado de mandar matar a mãe de seu filho, Eliza Samudio, chorou e permaneceu abatido e de cabeça baixa durante toda a sessão do julgamento em que é réu.
Diferente de Bruno, sua noiva, Ingrid Calheiros, mostrou tranquilidade ao chegar ao Fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e afirmou à imprensa que acredita que Deus está no controle do julgamento.
Segundo informações do R7, a jovem chegou ao local do julgamento caminhando em passos rápidos, e disse apenas poucas palavras, colocando o resultado do julgamento de Bruno nas mãos de Deus.
- Deus “tá” no controle – afirmou a noiva do ex-atleta, que chegou a ser flagrada dando risadas enquanto conversava com uma outra mulher, sentada em uma cadeira do lado de fora do salão do júri.
Quem também citou Deus a falar sobre o caso, foi Sônia Moura, mãe de Eliza Samudio. Nessa terça feira, Sônia chegou ao tribunal e falou rapidamente à imprensa. Duvidando da real intenção por traz do choro de Bruno, que ontem se mostrou emocionado ao ler a Bíblia no Fórum, ela afirmou que o poder de perdoar o suposto mandante do assassinato de sua filha não está em suas mãos, mas nas mãos de Deus,
- O choro dele não é verdadeiro, ele não é verdadeiro. Quem tem que perdoar é Deus, não sou eu – afirmou a mãe de Eliza Samudio.
Nessa terça feira, o julgamento de Bruno foi marcado também pelas palavras de sua prima, Célia Rosa Sales, que é uma das testemunhas do caso e revelou quais teriam sido as últimas palavras do ex-goleiro à sua amante.
Segundo o relato de Célia, Bruno teria dito “vai com Deus” ao se despedir da modelo, que deixou o filho, Bruninho, para trás ao deixar o sítio do ex-jogador com Elenilson Vítor Silva e Jorge Rosa Sales, primo do atleta.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário