domingo, 28 de julho de 2013

Imagens De Santos São Quebradas Na Praia De Copacabana Em Protesto Na (JMJ)

Imagens de santos são quebradas na Praia de Copacabana em protesto na (JMJ)
Imagens de santos são quebradas na Praia de Copacabana em protesto na (JMJ)

Imagens De Santos São Quebradas Na Praia De Copacabana Em Protesto Na (JMJ)

Já como havia de ser previsto que alguns protestos iriam marcar a (JMJ) Jornada Mundial de Juventude, não foi diferente, manifestantes que participaram da “Marcha das Vadias” na tarde deste sábado quebraram imagens sacras na Praia de Copacabana, onde milhares de peregrinos aguardam o início da vigília da (JMJ).

A ação partiu de um casal que estava pelado, tampando os órgãos sexuais com símbolos religiosos, como um quadro com a pintura de Jesus Cristo. Esculturas de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima foram destruídas. Em um ponto do protesto, eles juntaram cruzes, jogaram camisinhas em cima e começaram pisar nos artigos religiosos. Um dos manifestantes chegou a botar um preservativo na cabeça de Nossa Senhora.
Veja também:
Entre outros grupos que aderiram ao protesto nesta tarde 27/07, o grupo “Católicas pelo Direito de Decidir”, favorável à “Marcha das Vadias“, distribuía uma carta aberta ao Papa Franciscochamada “Queremos uma nova Igreja”.
— A gente segue o legado de Jesus Cristo, ele pregava a vida. Somos a favor do direito reprodutivo e da vida das mulheres. A maioria das mulheres que sofrem aborto são católicas, temos que preservá-las — afirma Valéria Marques, uma das organizadoras do movimento.
Apesar das imagens quebradas, o clima entre manifestantes e católicos, no entanto, é tranquilo. Muitos peregrinos não se dizem incomodados com a manifestação. Enquanto a passeata seguia, três senhoras rezavam com terços na mão. Eulália Cabral, de 56 anos, chegou a abraçar alguns manifestantes. Ela disse que não estava constrangida com o ato:
“Vim para ver o Papa, acabei vendo a manifestação”. Não tenho nenhum constrangimento. Vivemos em país democrático. Eles são livres para se manifestarem. A causa é válida, mas não acho que isso tem que ser feito dessa forma. Continuarei aqui rezando. A minha fé não se abala.
Marco Rocha, que integra o grupo da “Marcha das Vadias”, disse que foi “super bem tratado” pelos peregrinos, que até foto fizeram deles:
A marcha acontece todos os anos em Copacabana nesta mesma data. Este ano foi cancelada por conta da JMJ. Mas resolvemos vir mesmo assim.
Com informações: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário