sábado, 24 de agosto de 2013

Pastor Marco Feliciano critica “doutrina” pró-aborto na novela Amor à Vida, da TV Globo: “Fazem isso para ridicularizar a religião”

Pastor Marco Feliciano critica “doutrina” pró-aborto na novela Amor à Vida, da TV Globo: “Fazem isso para ridicularizar a religião”
O pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, publicou em seu Twitter uma crítica à mídia como um todo, e citou especificamente uma cena da novela Amor à Vida, da TV Globo.
Feliciano criticou a emissora da família Marinho ao comentar uma cena levada ao ar recentemente, em que uma mulher morre ao ter o atendimento médico negado pelo doutor que alegava questões religiosas.
Em suas críticas, o pastor lembrou da polêmica levantada por ele recentemente sobre o vídeo “Oh Meu Deus!”, do canal Porta dos Fundos para contextualizar na questão religiosa: “Quando faço uma denúncia ou um comentário demonstrando minha indignação com o atual quadro do que se propaga pela mídia me xingam de tudo [...] Falei dia destes do vídeo podre que foi muito assistido e repudiado. Deu o barulho que eu esperava, fiz questão disso, para pessoas de bem verem o preconceito religioso e a intolerância contra cristãos”, escreveu o pastor.
twitter marco feliciano
Marco Feliciano então, detalhou sua crítica para o que definiu como “doutrina” pró-aborto: “Falei que certa TV + Governo mentiam para o Brasil em plena tarde dominical. E agora a mesma TV põe em sua principal novela mais um engodo! Abortistas foram ao delírio ao assistirem a tórrida cena em que uma mulher morre ao ter o atendimento negado pelo médico que era religioso. A enfermeira diz que a mulher morre porque era pobre, se fosse rica faria aborto seguro! E diz que aborto era a maior causa de morte de mulheres. Mentiras! Subestimam a inteligência do espectador. Doutrinam erroneamente e induz o público a acreditar nesses falsários progressistas. Nenhum médico agiria de tal forma chamando uma paciente de pecadora, e se não fizesse o aborto alegando objeção de consciência encaminharia para outro colega. Fazem isso para ridicularizar a religião. Ofenderam a classe médica com essa cena. E doutrinam a favor do aborto!”, disse.
As críticas foram encerradas com uma convocação aos cristãos para se manifestarem em defesa de seus princípios: “Onde estão as pessoas de bem para se manifestar? Onde estão os cristãos do Brasil para se posicionar? É hora de acordar!”.
Troca de partido?
De acordo com o jornalista Lauro Jardim, o pastor Marco Feliciano teria recebido convites de diversas legendas, incluindo PSDB, PSD, PR e DEM.
Em sua coluna Radar Online, no site da revista Veja, Jardim afirmou que o pastor procurou André Moura, líder do PSC, seu atual partido, para dizer que estava sendo procurado por esses partidos, visando as próximas eleições.
Moura no entanto, acredita que o pastor não deixará o PSC, e relembra o suporte oferecido pelo partido no momento de maior crise: “Compramos todas as brigas de Feliciano, apesar de integrantes do PSC, como eu, por exemplo, não concordarem com parte das bandeiras que ele defende. Pagamos um preço caro. Feliciano sabe que não chegaria onde chegou sem a presidência da Comissão de Direitos Humanos, que pertence ao partido. Ele tem é que estar muito satisfeito no PSC, não tem justificativa alguma para sair”, disse o deputado.
O deputado André Moura ainda frisou que não concorda com a disposição de Marco Feliciano em ouvir os convites: “Feliciano já não deveria nem ir conversar. Se me chamassem, eu não iria, e acho que esse deveria ser o comportamento dele. Mas tudo bem, enquanto só estiver conversando é aceitável”, concluiu.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário