quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Bancada da Mulher aprova moção de repúdio ao Porta dos Fundos e Marco Feliciano ironiza: “Cadê a mídia agora?”

Bancada da Mulher aprova moção de repúdio ao Porta dos Fundos e Marco Feliciano ironiza: “Cadê a mídia agora?”
O vídeo “Oh, Meu Deus”, do canal de humor Porta dos Fundos, continua sendo motivo de polêmica.
Quando lançado no YouTube, o material foi classificado como “podre” pelo pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que criticou duramente o fato de os humoristas fazerem piada com uma suposta aparição da imagem de Jesus na vagina de uma mulher.
Agora, um grupo de deputadas federais ligadas à Coordenadoria da Bancada da Mulher e lideradas pelas parlamentares Elcione Barbalho e Jô Moraes apresentou uma nota de repúdio ao vídeo, por considerarem o conteúdo ofensivo e humilhante à dignidade feminina.
Segundo a moção, o vídeo protagonizado pela atriz Clarice Falcão é um “desserviço às políticas de saúde femininas, uma completa negação do humor”.
“Fui surpreendido hoje quando soube que a bancada feminina da Câmara dos Deputados fez uma nota de repúdio ao vídeo do Porta dos Fundos; Como cristão me senti ofendido, denunciei e fui ridicularizado”, comentou Marco Feliciano, em seu perfil no Twitter.
O pastor aproveitou o episódio para repercutir suas críticas ao vídeo e questionar se a mídia daria atenção ao caso: “As parlamentares se sentiram ofendidas, e fizeram uma moção de repúdio. O motivo, alegaram as deputadas, foi pela exposição humilhante à mulher brasileira. Quero ver se a imprensa brasileira falará sobre isso, afinal quando fiz a denúncia fui crucificado. Quero ver fazerem isso com as deputadas”, comentou Marco Feliciano em seu Twitter.
twitter marco feliciano
O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) também comentou a moção, criticando a postura da Bancada da Mulher: “Acabo de saber que as deputadas da bancada feminina aprovaram uma moção de repúdio contra o vídeo ‘Oh meu Deus’ do Porta dos Fundos. Um enorme tiro no pé, que só vem fortalecer o discurso fundamentalista que manipula a opinião de quem não entendeu a mensagem! Curiosa a alegação que o vídeo retrata a mulher de forma humilhante e que presta desserviço à saúde. Não se pode fazer uma leitura sobre o fato da mulher ser retratada em momento constrangedor, e sim sobre a razão do seu constrangimento! Muito menos se pode dizer que o vídeo é desrespeitoso com o credo em Jesus, pois ele critica exatamente um hábito comum. Hábito de alguns de santificar qualquer objeto que pareça ter sua imagem, mesmo que para isto as pessoas fiquem cegas olhando para o sol! Não podemos ler o mundo de forma tão rasa, pois é na profundidade da leitura que nós podemos, de fato, questionar o status quo. Lembrei-me da polvorosa que Courbet causou no meio artístico com a tela ‘A Origem do Mundo’ (joguem no Google!). É uma pena que esta falta de cuidado seja um desserviço ao próprio trabalho da bancada!”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário