terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Papa Francisco pode abrir documentos secretos sobre o Holocausto

Os arquivos estão sendo digitalizados e podem mostrar a relação entre o Papa Pio XII com o nazismo

Papa Francisco pode abrir documentos secretos sobre o HolocaustoPapa Francisco pode abrir documentos secretos sobre o Holocausto


Antes de visitar Israel, viagem marcada para maio, o Papa Francisco deve anunciar que autorizou a abertura dos arquivos secretos sobre o Holocausto.
O novo líder diz que a Igreja Católica “não deve temer a verdade”, e a revelação desses documentos poderá mostrar as relações entre o Papa Pio XII (1939-1958) e o nazismo.
Segundo o jornal espanhol El País os documentos com acusações feitas ao papa Pio XII já estão sendo digitalizados. As acusações dizem que o líder católico da época resolveu ficar em silêncio diante da matança de judeus para não se indispor com Hitler.
Quando Jorge Mario Bergoglio ainda era arcebispo em Buenos Aires ele escreveu um livro com o rabino Skorka e precisou responder a pergunta sobre este tema e disse que se nesses arquivos forem encontrados algo que comprometa a Igreja, será necessário reconhecer o erro e pedir desculpas.
“Que se conheça tudo, e se nos equivocamos teremos que dizer: ‘Erramos’”, disse. Depois que assumiu o cargo de papa, em março passado, Francisco defendeu o Concílio Vaticano II que diz que “o povo do Israel continua sendo o depositário das promessas”.
Mas algumas fontes do Vaticano garantem que a figura do papa Pio XII não era tão terrível quanto se imagina. Em 2009 a Igreja chegou a proclamá-lo como “venerável”, a primeira etapa antes da beatificação fazendo com que a comunidade judaica se manifestasse contra.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário