segunda-feira, 16 de junho de 2014

Arcebispo americano diz que não sabia que pedofilia é crime


O arcebispo de Saint Louis, Missouri, D. Robert James Carlson, está na berlinda da imprensa norteamericana desde que o jornal St. Louis Post-Dispatch revelou o conteúdo de seu depoimento judicial no processo que investiga casos de pedofilia envolvendo o clero católico de Minneapolis (Minnesota) no ano de 1984, quando D. Carlson era bispo auxiliar daquela cidade.

O testemunho do arcebispo foi dado no dia 23 de maio de 2014 e divulgado em 10 de junho de 2014, tendo inclusive sido gravado, conforme você pode ver no vídeo abaixo:


Visivelmente nervoso, o arcebispo Carlson diz que não sabia se, à época dos fatos, o contato sexual - ou com fins sexuais - de um adulto com uma criança era crime. A pessoa que o interroga insiste nessa questão, procurando saber desde quando ele não sabia que pedofilia é crime, e o arcebispo responde reiteradamente que não se recorda.

A repercussão dessa infeliz declaração foi tão negativa, que a arquidiocese de Saint Louis se apressou a negar seu potencial ofensivo dizendo que a fala do prelado foi tirada do contexto, divulgando outro vídeo em que o arcebispo faz questão de afirmar que sabia que pedofilia é crime, ressaltando seu papel decidido no combate aos pedófilos dentro da igreja católica.

Talvez tenha sido realmente um caso em que as palavras de D. Carlson foram tiradas do contexto, embora, cá entre nós, não pareça. Outra possibilidade é que o arcebispo sequer imaginasse que um dia o vídeo e a íntegra de seu depoimento viessem a público. De qualquer maneira, o estrago foi feito e vai ser um tanto quanto complicado para ele se recuperar do tombo.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário