segunda-feira, 9 de junho de 2014

Pastor Marco Feliciano critica aprovação da Lei da Palmada e afirma: “Sem por limites, teremos crianças mimadas”

Pastor Marco Feliciano critica aprovação da Lei da Palmada e afirma: “Sem por limites, teremos crianças mimadas”
Na última quarta-feira foi aprovada pelo Senado a “Lei da Palmada”, lei que tem como objetivo punir castigos que resultem em sofrimentos físicos a crianças. Rebatizada para “Lei Menino Bernardo”, em homenagem a uma criança que teria sido morta pela madrasta e pelo pai, a lei motivou uma série de discussões e polêmicas por todo o país.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Um dos críticos da lei é o pastor e deputado federal Marco Feliciano, que foi um dos integrantes da bancada evangélica a votar contra a aprovação da lei na Câmara. Em entrevista à Folha de S.Paulo, Feliciano criticou a aprovação da lei, classificando-o como inócuo e afirmando que a lei impede os pais de “colocar limites” em seus filhos.
- É um projeto socioeducativo, mas inócuo. Não traz nada de novo na legislação brasileira. Passa a imagem de que o pai não pode tomar nenhuma medida punitiva em relação aos seus filhos – afirma o deputado.
Afirmando se tratar de “um projeto para inglês ver”, Marco Feliciano diz ainda que o projeto só causa confusão, e que o Estatuto da Criança e do Adolescente já prevê tudo o que a nova lei aborda. Ele afirma que muita intriga foi feita sobre o texto da lei, mas que a aprovação da lei “só serve para amedrontar pai e mãe
O deputado afirma ainda que o uso de palmadas como medida corretiva é algo “de foro íntimo”, e que os pais precisam “colocar limites” em seus filhos, para não “pagar o pato” mais tarde.

- Pais e mães amam seus filhos. Não vão, em sã consciência, espancá-los. É preciso colocar limites senão teremos crianças mimadas e nós, com os cabelos brancos, vamos pagar o pato – resume Marco Feliciano.

Por Dan Martins em Gospelmais
http://noticias.gospelmais.com.br/marco-feliciano-critica-lei-palmada-teremos-criancas-mimadas.html

Um comentário:

  1. Oi, Pastor Antônio!!!
    O problema dessas leis é que fortalece a criança agir por sim próprio, criando assim um futuro jovem rebelde ou até perdido totalmente.
    Devemos por limites nos nossos filhos não por castigo, mas com dura lição de vida.
    Sem precisar espancar na criança. Somente ensinando com palavras de correção e ensinamento.
    Está escrito em Provérbios 22:6 "Ensina a criança o caminho que deve andar e ainda quando for velho, não se desviará dele.”
    O segredo disso tudo, é ensinar a criança o caminho de Deus, o caminho do amor e da paz.
    Eu creio que através desses ensinamentos bíblicos, a criança será um futuro cidadão de bom caráter.
    Em vez de fazer essas leis inúteis, deveriam ajudar as igrejas evangélicas a construir novos cidadãos com essas crianças.
    O governo investe em tudo, menos nas igrejas que pregam a verdade.
    Não seria ajuda de verba, mas condições para as igrejas trabalharem mais. O governo só favorece a Igreja Católica, eu não tenho nada contra a Igreja, mas deveria ser igual com todas as religiões.
    Espero que isso mude, mas é muito difícil.
    Fique com Deus!

    ResponderExcluir