sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Presidente Dilma Rousseff sofre com falta de luz e críticas e deixa o Templo de Salomão antes do fim da inauguração

Presidente Dilma Rousseff sofre com falta de luz e críticas e deixa o Templo de Salomão antes do fim da inauguração
Na cerimônia deinauguração do Templo de Salomão da Igreja Universal do Reino de Deus a presidente Dilma Rousseff (PT) experimentou vários dissabores e críticas feitas à atuação do governo.
Já na chegada, houve falta de energia elétrica momentânea, e a presidente teve que subir à pé os três andares que separam a garagem destinada aos convidados mais ilustres e a fileira de cadeiras reservada pela Igreja Universal às autoridades, segundo informações do jornalista Lauro Jardim. Saiba mais sobre os bastidores da inauguração do Templo de Salomão em nossa matéria especial.
Durante a cerimônia de inauguração – que foi exibida num telão do lado externo para os curiosos (foto) – a presidente não pôde discursar, embora sua equipe tenha solicitado que a Universal providenciasse um púlpito à frente do megatemplo para que Dilma fizesse um pronunciamento após a cerimônia, que ao final das contas, não aconteceu.
Sentada ao lado do fundador da Igreja Universal, bispo Edir Macedo, Dilma ouviu o bispo Rogério Formigoni  fazer uma ácida crítica às políticas públicas de combate às drogas. Em sua fala, Formigoni admitiu ser um ex-viciado em crack, e ponderou que hoje é o responsável pelas reuniões da Universal que combatem o uso de entorpecentes. Objetivo, o bispo afirmou que o governo “investe tanto em tratamentos que não dão certo” e acaba por não reconhecer os acertos da religião no combate ao vício.
A presidente foi acompanhada do vice-presidente Michel Temer (PMDB), do ministro-chefe da Casa Civil, Aloízio Mercadante (PT) e do o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Também estavam presentes na cerimônia o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), o prefeito da cidade, Fernando Haddad (PT) e o ex-prefeito paulistano, Gilberto Kassab (PSD), candidato ao Senado.
 Em seu discurso, o bispo Edir Macedo também aproveitou a oportunidade para cutucar os governantes. O líder da Universal afirmou que “só orando” é possível conseguir implantar melhorias nas áreas de segurança e saúde, segundo informações do Uol. Segundo a Veja, Macedo também teria falado contra a homossexualidade, bandeira que Dilma e o PT defendem.
Com apenas o culto previsto para ter 3 horas de duração, Dilma deixou o templo antes do fim, 2 horas e meia após chegar, e não viu o final da inauguração. Segundo o jornalista Lauro Jardim os próprios organizadores apostavam que ela ficaria menos tempo que iss

Nenhum comentário:

Postar um comentário