sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Dilma Rousseff discursa na ONU e condena ataques militares contra extremistas muçulmanos que matam cristãos

Dilma Rousseff discursa na ONU e condena ataques militares contra extremistas muçulmanos que matam cristãos
A presidente Dilma Rousseff (PT) abriu a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York com um discurso que criticou o combate aos extremistas islâmicos em países como Síria e Iraque.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Os militantes muçulmanos nesses países têm sido responsáveis por uma perseguição sem precedentes contra cristãos.
Na Síria, que vive em guerra civil há aproximadamente três anos, os muçulmanos têm cobrado impostos ilegais da minoria cristã, e matado os que se recusam a pagar ou abandonar o país. Já no Iraque, os militantes do Estado Islâmico afirmam que sua meta é erradicar o cristianismo do mundo árabe, e seu plano começou a ser posto em prática com a expulsão ou assassinato de cristãos que viviam em Mosul, principal reduto de cristãos no norte do país.
No discurso feito na ONU, Dilma afirmou que o combate ao terrorismo dos extremistas radicais que reiteradamente perseguem e matam quem não concorda com seus termos deve ser feito a partir do diálogo: “Eu lamento profundamente isso. O Brasil sempre vai acreditar que a melhor forma é o diálogo, o acordo e a intermediação da ONU”, afirmou na última terça-feira, 23 de setembro.

Obama

O presidente norte-americano fez um discurso claramente no sentido contrário ao de Dilma Rousseff e prometeu agir para proteger os cristãos que são vítimas dos extremistas nesses países.
De acordo com Barack Obama, é preciso estabelecer parcerias com países da região que têm compromisso com a liberdade religiosa e “promover a estabilidade” social.
“Nosso objetivo é claro: vamos degradar e, finalmente, destruir o Estado Islâmico através de uma estratégia abrangente e sustentada contra o terrorismo… Eu já deixei claro que vamos caçar terroristas que ameaçam o nosso país, onde quer que estejam”, afirmou o presidente.
Recentemente dois jornalistas norte-americanos que haviam sido sequestrados pelo Estado Islâmico foram decapitados e tiveram suas mortes filmadas e publicadas na internet.

Malafaia

O pastor Silas Malafaia também criticou a postura de Dilma Rousseff sobre a perseguição aos cristãos nesses países.
No Twitter, Malafaia classificou como “vergonhoso” o discurso da presidente na ONU: “Atenção cristãos: Dilma condena ataque americano ao terrível grupo terrorista da Síria, que mutila mulheres cristãs e enterra crianças vivas. Em 2013, Dilma defendeu o islamismo na ONU.  Agora, condena ataque de nações contra o pior grupo terrorista da atualidade, o Estado Islâmico”, protestou.

 Publicado por Tiago Chagas em Gospel mais
http://noticias.gospelmais.com.br/dilma-condena-ataques-muculmanos-matam-cristaos-71401.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário