terça-feira, 11 de novembro de 2014

Pastor é preso enquanto fazia pregação ao ar livre; Motivo seria mensagem contra homossexualidade; Assista

Pastor é preso enquanto fazia pregação ao ar livre; Motivo seria mensagem contra homossexualidade; Assista
Um pastor evangélico foi preso por uma equipe da Polícia Militar enquanto pregava no centro de Osasco, cidade vizinha a São Paulo. Os rumores relatados nas redes sociais dizem que o pastor estava pregando contra a homossexualidade.
O incidente aconteceu na rua Antônio Agu, um grade calçadão de comércio popular no centro da cidade. A presença de pregadores evangélicos no local é tradicional, e as mensagens costumam reunir curiosos.
De acordo com informações do portal JM Notícias, militantes do PT e do movimento LGBT teriam se queixado contra o pregador aos policiais, que o levaram preso. Um vídeo mostra que um senhor que acompanhava o homem preso dizia que “isso [a prisão] estava errado”, e pedia aos populares para filmarem a ação.
Uma policial que estava no local tentou tomar o celular da pessoa que filmava a cena, e foi criticada pelos demais. Assista:

Homofobia?

Os motivos da prisão do suposto pastor não foram esclarecidos, e nas redes sociais internautas comentaram o episódio, acrescentando ainda mais rumores ao caso.
“Eu vi esse caso pessoalmente, só não entendi o porquê ele foi preso. O pessoal estava falando que ele estava ofendendo os pedestres”, escreveu uma internauta no Facebook.

“PT começa a mandar prender pastores por pregar contra o homossexualismo. Pra você que é cristão e votou no PT bote a mão na consciência você é cúmplice disso”, escreveu um usuário da rede social. “Não podemos achar que a bonança seria para sempre. Isso seria uma questão de tempo. O que o Cristão precisa é de se preparar os tempos ruins que virão confiando no Senhor das nossas vidas: Jesus”, acrescentou outra.
No entanto, o pastor parecia não ser unanimidade no local: “Quer saber, foi um alivio para o calçadão de Osasco, ele parecia o senhor das verdades era muito preconceituoso isso sim”, desabafou uma internauta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário