quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Imagem de ultrassom que mostra “demônio” observando bebê causa terror nas redes sociais

Uma imagem de ultrassonografia se espalhou pelas redes sociais por causa do que parece ser um demônio observando um feto no ventre da mãe, e causou reações de espanto nos internautas.
A foto, publicada no Imgur (uma plataforma semelhante ao YouTube, mas dedicada apenas a imagens) na última sexta-feira, 01 de janeiro, já foi visualizada mais de 1,6 milhão de vezes.

No centro, as linhas que definem o feto estão bastante nítidas, mas no canto direito é possível ver uma figura, com traços indefinidos, que se assemelham às mais comuns representações de demônios, com olhos negros e chifres.

“Meu Deus, tem um demônio ao lado do bebê”, comentou um internauta, de acordo com informações da RedeTV! “Essa imagem me assustou muito. Acabei de ligar meu celular para clarear meu quarto e ver se tinha alguém aqui”, escreveu outro.
No entanto, houve quem não associasse a figura a um representante de satanás, mas sim, a deuses de outras tradições religiosas: “É um deus Hindu no lado direito”, afirmou um dos internautas.
Espírito maligno ou coincidência?
Espírito maligno ou coincidência?

Pareidolia

A associação de imagens abstratas a rostos ou outros objetos é descrita pela ciência como pareidolia. O fenômeno surge a partir de um estimulo aleatório, e é bastante comum.
Com o advento das redes sociais, os flagras passaram a ser mais divulgados, e muitas pessoas religiosas associam essas imagens a experiências sobrenaturais. De tanto ocorrer, cientistas resolveram estudar o cérebro de pessoas que dizem enxergar rostos em formas abstratas e terminaram por receber um prêmio.
Em 2014, o número de “aparições” de Jesus em casos como o listado acima foi grande. Houve quem enxergasse o rosto do nazareno na fumaça de um incêndio, ou nas fezes de um pombo, o que obviamente gerou piadas.
 Publicado por Tiago Chagas em Gospel mais
http://noticias.gospelmais.com.br/ultrassom-mostra-demonio-observando-bebe-terror-80951.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário