terça-feira, 28 de junho de 2016

Menino entrega vida a Jesus e é queimado vivo pelo pai muçulmano, VEJA COMO FOI

A decisão de uma criança em entregar sua vida a Jesus Cristo custou caro a ele, e quase o matou, devido à intolerância de seu pai, muçulmano.
O caso foi registrado na região de Kakira Parish, em Kamuli, Uganda. O menino Nassif Malagara descobriu o Evangelho após ser levado por um vizinho a um culto em uma aldeia vizinha, e lá decidiu entregar sua vida a Jesus Cristo.
No entanto, a descoberta de sua conversão fez seu pai reagir de forma agressiva, castigando-o e, posteriormente, ateando fogo ao menino.
O pastor que orou por Nassif revelou ao Morning Star News a história da conversão: “Ao final do culto, Nassif foi comigo para a sala da cantina da igreja e disse que ele queria receber Jesus como seu salvador pessoal”, disse. “Eu estava um pouco hesitante, mas depois de sua insistência contínua, eu orei com ele e ele saiu”, acrescentou.
Após essa decisão, Nassif passou a se recusar a participar das celebrações muçulmanas e também das aulas na madrassa (escola muçulmana) local. Incomodado, o pai do menino, Abubakar Malagara, 36 anos, e a madrasta, Madina Namwaje, 35 anos, passaram a investigar a situação.
Quando descobriram que o motivo do distanciamento de Nassif da fé islâmica era sua conversão ao cristianismo, eles ficaram furiosos, e o proibiram de comer, mesmo depois que jejum do Ramadã havia acabado.
Sem comida por dois dias, Nassif conseguiu se alimentar na casa do vizinho, e passou a fazer isso, às escondidas, levando um pouco de alimento para sua casa. No entanto, dias depois, Abubakar o flagrou comendo, e o espancou.
“Ele começou a me bater com paus, mas consegui fugir para um arbusto próximo. Meu pai então me seguiu, me alcançou e me amarrou a uma bananeira. Ele entrou em casa e voltou com um pedaço de madeira em brasas. A bananeira tinha folhas secas, que pegaram fogo e causaram graves queimaduras no meu corpo”, narrou o menino.
Nassif foi socorrido por vizinhos que ouviram seus gritos e o retiraram da bananeira em chamas e o levaram a um hospital do distrito de Kamuli, onde os médicos constataram várias queimaduras graves.
O doutor Walwano Zubari revelou que “Nassif vem se recuperando, mas em um ritmo muito lento”, e que por conta disso, poderá “ser encaminhado para outro hospital, para receber tratamento especializado”.
Agora, um familiar de Nassif afirmou que pretende brigar pela guarda do menino quando ele receber alta. A Polícia local prendeu o pai do menino e registrou a ocorrência, porém, como Abubakar é um assíduo frequentador da mesquita local, foi liberado após pagar a fiança.
A história de Nassif não se resume a isso. O vizinho que o levou à igreja teme que se torne alvo de Abubakar, e revelou já ter recebido ameaças por SMS em seu celular: “Nós sabemos que você está por trás da conversão de Nassif ao cristianismo. Você vai logo colher o que plantou, que será uma lição para os outros. O islamismo é contra esse tipo de conversão”, dizia a mensagem.
Uganda é um país de maioria cristã, com 85% da população seguindo as religiões baseadas na Bíblia Sagrada. Apenas 11% são muçulmanos, mas essa percentagem se concentra em grandes comunidades no leste do país, região onde o distrito de Kamuli está localizada. A legislação local estabelece a liberdade religiosa, incluindo o direito à pregação e à mudança de religião.

Um comentário:

  1. Vamos orar,para Deus dar forças para os irmãos, para que o Espirito Santo possa convencer os Muçulmanos de seus pecados, e chegarem ao conhecimento da verdade

    ResponderExcluir