quinta-feira, 23 de junho de 2016

Padre é denunciado por escárnio após debochar de noiva por ela ser evangélica

Uma fiel evangélica denunciou um padre católico por preconceito contra sua religião, na cidade de Eldorado (MS), localizada a 435 quilômetros da capital Campo Grande.
O entrevero começou quando a evangélica foi à paróquia da cidade para consultar as informações relativas ao uso do local para uma cerimônia de casamento. Ela estava acompanhada do noivo, que é católico.
Na secretaria da paróquia, enquanto era informada sobre os detalhes burocráticos para a realização da cerimônia, o padre responsável pelo templo interveio, questionando sobre a religião do casal. O noivo informou que é católico e quando a noiva disse ser evangélica, frequentadora da Igreja Evangélica Nova Jerusalém, o padre se descontrolou, de acordo com informações do jornal Floripa.
“Credo, isso não é religião”, exclamou o padre, balançando a cabeça em sinal de reprovação. Pessoas que estavam no local presenciaram a cena. A noiva, surpresa, seguiu se informando com a secretária da paróquia, mas o padre, indignado, não se conteve, afirmando que a igreja frequentada pela noiva era uma “seita com objetivo de lucro, diferentemente da Igreja Católica”.
Nesse momento, a noiva rebateu as alegações do padre, e ele, novamente, esbravejou: “Então professa sua fé aí! Tá vendo, então é seita!”, disse, em tom arrogante. Nesse momento, o noivo se manifestou, afirmando que o padre estava desrespeitando a mulher, mas o padre seguiu afirmando que a união dos dois não valeria aos olhos da Igreja Católica.
A essa altura, a noiva deixou o local e decidiu ir denunciar o padre à Polícia, alegando que havia sido humilhada publicamente. Na delegacia, o crime foi registrado como escárnio de cerimônia, e se condenado, o padre pode pegar um ano de reclusão, além de pagar uma multa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário