segunda-feira, 5 de setembro de 2016

'Tenho medo que me tirem daqui': Crise leva famílias para baixo de viaduto

Sem condições de pagar aluguel, famílias recorrem a espaço da Pastoral Povo de Rua, onde dizem ter mais autonomia do que nos abrigos oficiais da Prefeitura.

Jean Paul e família vivem debaixo de viaduto em SP (Foto: BBC)
Sem trabalho, Simone Kelly não conseguiu pagar o aluguel e foi morar embaixo de viaduto com o filho de 1 ano.
O lençol branco improvisado marca a entrada do cômodo de pouco mais de seis metros quadrados que a artesã Simone Kelly, de 36 anos, chama de casa.
Dentro do espaço, um amontado de pertences: uma cama de casal, roupas guardadas em caixas de papelão, um fogão.
Simone e sua família fazem parte do grupo de 120 pessoas que dividem uma área debaixo do viaduto Guadalajara, na região central de São Paulo.
Ela diz estar entre as vítimas da crise econômica que atingiu o país nos últimos tempos. Até três meses atrás, era inquilina de uma casa na rua do Hipódromo, perto dali, mas não conseguiu arcar mais com os R$ 600 reais mensais de aluguel.
Desempregada, a mãe de Derik Augusto, de 1 ano e 2 meses, viu como única solução voltar às ruas da maior cidade do país.
"Já tinha morado na rua por cinco anos, até 2014, quando fui morar de aluguel, mas, como não consegui mais trabalhar, tive de voltar à rua."
Continue lendo aqui fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário