sábado, 2 de setembro de 2017

Igreja Deus é Amor vive revolução interna e pretende modificar imagem de fundamentalista

A Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA) vem passando por mudanças desde a morte de seu fundador, o missionário David Miranda, e a nova direção estaria disposta a modificar algumas tradições internas para modificar a forma como a denominação é vista pela comunidade evangélica.
A filha de David Miranda, Débora, é uma figura influente dentro da igreja e ocupa a posição de vice-presidente da IPDA. Durante uma reunião recente, ela anunciou que a credencial de mebros da igreja será modificada para pôr fim a uma tradição antiga: a necessidade de carimbar a presença em cultos de doutrina, ceia e outras reuniões.
Essa credencial tinha um formato de uma caderneta, com tabelas de frequência nos cultos, marcação de dízimos e até jejuns, além de conter um conjunto de regras conhecido como RI. “O que adianta nós criarmos crentes religiosos. Eu vi muita gente fazer isso. ‘Olha aqui minha credencial irmã Débora. Não falta um carimbo’. Como se isso mostrasse que ela é fiel”, argumentou a cantora.
Débora e seu marido, pastor Lourival de Almeida, vêm sendo criticados por abandonar o legado doutrinário do missionário David Miranda, que transformou a IPDA em uma denominação com costumes muito peculiares e ultraconservadores, inclusives com determinações que incidem, inclusive, sobre a higiene feminina e a relação conjugal dos fiéis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário