sexta-feira, 3 de novembro de 2017

“Feliz por ver cristãos deixando filhos adorarem ao diabo”, diz satanista sobre o Dia das Bruxas

O Dia das Bruxas é uma celebração secular que se disseminou no formato atual na cultura ocidental a partir dos Estados Unidos. A participação de cristãos nessa festa “folclórica” é um debate que não se encerra e nem se aproxima de um consenso, embora a maioria acredite que é algo do qual os seguidores de Jesus devam se abster.
Um levantamento realizado nas redes sociais, sem metodologia científica, colheu as impressões de cristãos sobre o assunto, e 87% dos usuários do Facebook que seguem a página da emissora cristã CBN News responderam a uma enquete dizendo que o Dia das Bruxas deve ser ignorado, enquanto apenas 13% consideram a festa inofensiva.
Independentemente da ausência de consenso entre os cristãos em relação ao “folclore” do Dia das Bruxas, um dos principais nomes ligados ao satanismo nos Estados Unidos, Anton LaVey, fundador da Church of Satan (Igreja de Satã), afirmou antes de sua morte que se alegrava em ver que cristãos permitiam que seus filhos celebrassem o Halloween.
“Eu fico feliz em ver que os pais cristãos deixam seus filhos adorarem o diabo, pelo menos uma noite do ano”, comentou LaVey, segundo informações da Christian Broadcasting Network.

Ex-satanista

O pastor John Ramirez, um ex-satanista, afirmou que o Dia das Bruxas não é inofensivo como se costuma apregoar: “Eu era um general para o reino das trevas na bruxaria. Eu sentava com o diabo e falava com ele como se eu estivesse falando com você hoje. Era esse tipo de comunicação. Era esse tipo de relacionamento”, afirmou.
“Às vezes, as pessoas dizem: ‘Eu celebrei o Dia das Bruxas há 10 anos, eu fiz isso há 15 anos, eu fiz isso há 20 anos’. Mas as portas estão abertas. Você amaldiçoou sua família de três a quatro gerações”, polemizou.
Segundo ele, há formas de se livrar do peso que essa data carrega: “Você tem que estar ciente que isso é uma maldição. Você tem que voltar ao mesmo lugar, renunciar isso em nome de Jesus Cristo e pedir a Deus para perdoá-lo por isso, para que Deus tenha misericórdia e feche a porta para que sua família inteira possa avançar”.
De acordo com o pastor Ramirez, antes de sua conversão ao Evangelho, ele chegou a sacrificar animais como parte de rituais satânicos durante a celebração da festa que exalta as bruxas. Ele aponta que, originalmente, a festa era uma celebração da colheita e da abundância, e que hoje os cristãos devem se ater ao “Ide”: “A única colheita que devemos celebrar é a colheita de almas”, destacou.
Fonte gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário