domingo, 4 de novembro de 2018

Magno Malta poderá ser ministro de pasta voltada ao social, segundo jornal

A reestruturação dos ministérios no mandato do presidente eleito Jair Bolsonaro poderá criar uma pasta que agruparia os atuais órgãos voltados ao social, como o voltado ao Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. O nome que vem sendo especulado para comandar a área é o do senador Magno Malta (PR-ES).
Malta, que perdeu a reeleição para o Senado pelo estado do Espírito Santo, é um aliado de Bolsonaro de longa data, e foi cotado pelo presidente para ser o vice em sua chapa. Diante da recusa do político de origem baiana, o capitão do Exército sondou a jurista Janaína Paschoal (eleita deputada estadual por São Paulo com mais de dois milhões de votos) e terminou com o general Hamilton Mourão (PRTB).
A revelação de que Malta – que é pastor e cantor gospel – estaria sendo cotado para ocupar a nova pasta foi feita pelo pastor Silas Malafaia, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, que especulou que o nome do departamento seria “Ministério da Família”.
O pastor disse ao jornal que não ouviu do presidente eleito a intenção de criar uma pasta com “família” no nome, mas escutou, sim, que Malta é uma figura garantida no próximo governo: “A única coisa que ele falou [é que o senador é] um cara vital e guerreiro e que está sem mandato”, disse Malafaia, e por isso, será aproveitado em algum ministério.
“Não vai ser ministro porque é meu amigo, não”, teria afirmado o presidente eleito, segundo relato de Malafaia, destacando o trabalho de longa data desenvolvido por Malta no combate à pedofilia e oposição à legalização de drogas e aborto.

Um comentário:

  1. Animadora esta informação.
    Vamos sempre orar por nossa nação!
    A Paz do Senhor a todos e ao amigo pastor Magnus!

    ResponderExcluir