terça-feira, 30 de abril de 2019

Em meio a protestos, pastor profetiza que a libertação da Venezuela virá de Deus

“Deus disse que não entregaria a Venezuela a Satanás, porque há um pequeno remanescente que não dobrou o joelho diante dos ídolos”, acredita Juan Carlos Calderón.




A situação ficou muito tensa nas últimas horas na Venezuela. Existe uma batalha midiática que gera descrença sobre a situação: enquanto o governo diz que está tudo sob controle, os grupos de oposição falam que o governo Maduro chegou ao fim.




A credibilidade do socialismo atualmente é quase zero, exceto para aqueles que, de alguma forma, beneficiam-se com o sistema atual. Imagens divulgadas na internet mostram que militares estão atirando contra o povo e blindados atropelaram deliberadamente os manifestantes contra o governo.
O pastor e conselheiro político Juan Carlos Calderón acredita que “as forças militares não são suficientes para tomar uma decisão sobre o governo. O movimento de Juan Guaidó está apelando para um levante popular que pode impulsionar os militares a dar o passo decisivo para retomar o poder.”
Em meio aos protestos, Calderón disse ter uma palavra profética. “Tudo isso é necessário acontecer. A libertação da Venezuela não vem da mão de homens, o próprio Deus irá decidir a batalha”.
“Deus vai nos surpreender… para que todos tenham de reconhecer, não só na Venezuela… o mundo inteiro vai reconhecer que não seria possível a menos que Deus intervisse e ninguém levará a glória que pertence somente a Deus”, disse Calderón.
O pastor venezuelano afirma que “é hora de separar as emoções e olhar para o que Deus falou. Deus disse que não entregaria a Venezuela a Satanás, porque há um pequeno remanescente que não dobrou o joelho diante dos ídolos”.




Nenhum comentário:

Postar um comentário