quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Na Câmara, André Mendonça sai em defesa de Michelle Bolsonaro: ‘Ali estava o espírito santo de Deus’

 


O novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, participou nesta quarta-feira (08), em um auditório da Câmara dos Deputados, de um culto evangélico de encerramento dos trabalhos legislativos do Congresso Nacional.

Diante de integrantes da Frente Parlamentar Evangélica e de ministros do governo, Mendonça fez uma pregação de cerca de 20 minutos.

Em sua fala, o novo ministro do STF defendeu a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, vítima de intolerância religiosa por causa da forma que comemorou a vitória de Mendonça no Senado Federal, falando em “línguas”.

Na pregação, ele também exibiu uma foto do momento em que ele, Michelle e outros aliados comemoravam a aprovação de sua indicação ao STF no gabinete do senador Luiz do Carmo (MDB-G), no Senado.

Mendonça destacou três aspectos da foto: a presença de sua família, a “adoração a Deus” realizada por meio de deputados que comemoraram o resultado rezando de joelhos e a “manifestação do espírito santo”. Essa última, segundo ele, exposta pela reação da primeira-dama.

“Em terceiro lugar, aí chamo atenção para dona Michele: a manifestação do espírito santo. Ela que, alguns setores da sociedade têm mal interpretado e até agido com grau de preconceito, por não entender. Mas ali estava o espírito santo de Deus. O amor que começa na família, a adoração a Deus na atitude de oração e a manifestação do espírito santo. Por isso que essa foto para mim vai marcar minha vida. Porque ela sintetiza quatro meses e meio da obra de Deus sendo realizada”, afirmou o novo ministro do STF.

Fonte https://www.portalbr7.com/


segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Michelle Bolsonaro fala pela primeira vez após ser alvo de intolerância religiosa e discurso de ódio. E a resposta ja tava escrita

 


A primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, se pronunciou pela primeira sobre os ataques preconceituosos que recebeu após aparecer em um vídeo comemorando a aprovação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Nas imagens que circularam na internet, Michelle diz “glória a Deus” e fala numa língua desconhecida. Pentecostal, ela estava manifestando “o Espírito Santo”, na capacidade de falar outras línguas, segundo a crença.

Ao comentar o caso, a primeira-dama classificou como “intolerância religiosa” e “desamor” os discursos de ódio do qual foi vítima.

“Usarei 1 Coríntios 2:10-14 para responder à intolerância religiosa e o desamor de muitos a meu respeito, por celebrar a vitória do meu irmão em cristo André Mendonça” — disse a primeira-dama em publicação nos stories do Instagram.

“Ora, o homem natural não compreende as coisas do espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” — diz o trecho do Coríntios transcrito por ela.

Super religiosa, Michelle Bolsonaro acompanhou os votos dos senadores ao lado de Mendonça, o futuro ministro do STF definido por Jair Bolsonaro como “terrivelmente evangélico” e as imagens do momento em que foi aprovado circularam na internet.

A cena de falar em línguas estranhas não é incomum entre pentecostais. Essa denominação surgiu nos Estados Unidos no final do século 19 e faz referência à festa de Pentecostes, quando o Espírito Santo teria outorgado aos discípulos de Cristo poderes de cura e glossolalia (falar línguas).

O Novo Testamento diz: “E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”.

Apesar de ser vítima de intolerância religiosa, a primeira-dama também contou com o apoio maciço de lideranças evangélicas e de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Fonte portalbr7

https://www.portalbr7.com/2021/12/06/michelle-bolsonaro-fala-pela-primeira-vez-apos-ser-alvo-de-intolerancia-religiosa-e-discurso-de-odio/